Banner
Artigos

“A história do Equinócio”, por Evaristo de Miranda, da Embrapa

Por Evaristo de Miranda*

GOVE  mobile

Hoje, o sol não nasceu a Leste, mas NO Leste. No exato ponto cardeal Leste. Ele não se porá apenas a Oeste, mas no ponto cardeal Oeste, NO Oeste.

Hoje é dia de Equinócio. O dia dura 12 horas no Brasil, na Rússia, no México, na Austrália, no Pólo Sul… em todo e qualquer lugar do planeta. Doze horas de luz e doze de noite. O dia é igual à noite. Equinócio de outono. Equi (igual) Nox (noite). Dia de equilíbrio cósmico.

O fato cosmológico lembra o necessário equilíbrio a todos. Por isso, a Igreja católica associa ao à data do equinócio a pessoa de São José, um dos personagens mais equilibrados de toda a Bíblia, o vir Justus (Mt 1,19). O dia do Equinócio combinado à lua cheia determinada a data da Páscoa e do Carnaval a cada ano.

Só existem equinócios, solstícios, as quatro estações e todos os ciclos da vida porque o eixo da Terra é inclinado com relação ao plano de sua translação em volta do solo. Esses fatos cósmicos ajudam a marcar a passagem do tempo e a reflexão. Tempo de Quaresma e de quaresmeiras em flor recorda a passagem e o passageiro. No relógio solar de igrejas barrocas do Brasil se lê a inscrição: vulnerant omnes, ultima necat. Toda hora que passa fere, a última mata. É tempo de viver o presente!

Hoje ao meio dia, os postes não terão sombra nas redondezas de Macapá. Hoje o sol percorre ou traça no solo do planeta a linha do Equador. Outra igualdade. Equilíbrio e mudança. O sol “passa” a circular pelo hemisfério Norte. E se afastará cada vez mais do Brasil. Até o final de junho, quando traçará o Trópico de Câncer, no dia de solstício. Mas isso é outra história.

*Evaristo Eduardo de Miranda é Agrônomo, tem mestrado e doutorado em ecologia pela Universidade de Montpellier (França). Com centenas de trabalhos publicados no Brasil e exterior, é autor de 45 livros. Pesquisador da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária desde 1980, participou e coordenou mais de 40 projetos de pesquisa e implantou e dirigiu três centros nacionais de pesquisa. Atualmente, é chefe-geral da Embrapa Territorial. 

Deixe Seu Comentário abaixo:

Banner Gif Mobile