Banner
Foram entregues 19 cheques e capacitadas mais 287 mulheres pelo projeto de Marília Góes | Foto: Ruan Alves
Economia

“Caminho Empreendedor” leva financiamento a mulheres de Oiapoque

Uma indígena que decidiu montar uma panificadora na aldeia e uma jovem que encontrou na produção de bolos uma forma de ganhar dinheiro. Duas ideias com algo em comum, as idealizadoras participaram do projeto Caminho Empreendedor e nesta quarta-feira, 30, durante a segunda etapa no município de Oiapoque, receberam os cheques de financiamento para investir no empreendimento.

Estácio mobile

Nesta segunda etapa, mais de 287 mulheres participaram das atividades. Na ocasião foram entregues os cheques de 19 empreendedoras financiadas pela Agência de Fomento do Amapá (Afap) que é parceira do projeto realizado pela Frente Parlamentar em Defesa do Empreendedorismo, Cooperativismo e Economia Solidária (Fecesap) e que participaram da primeira etapa, realizada em dezembro do ano passado.   Um total de R$ 200 mil em financiamentos para 19 empreendedoras. “Na primeira etapa identificamos que as mulheres queriam empreender, algumas já empreendiam, mas não tinham dinheiro para investir. Levamos a Afap para apresentar as linhas de financiamento para as participantes e agora é o momento da entrega dos cheques”, explicou a deputada Marilia Góes, que preside a Fecesap.

Com o dinheiro, Cristina Forte, da aldeia do Manga montará uma panificadora. A ideia surgiu após as oficinas de empreendedorismo, quando aprendeu como identificar na necessidade uma oportunidade de negócio. “Não tem uma panificadora na aldeia e com esse dinheiro vou investir neste ramo. Assim será mais fácil o meu povo ter acesso ao pão”, explicou.

Já a Bruna Souza, de 19 anos, fazia bolos para família e amigos por hobby. Depois de participar do Caminho Empreendedor percebeu que a atividade poderia ser uma fonte de renda e montou a confeitaria Cake Milla, que funciona na própria residência. Agora ela quer ampliar as vendas com a divulgação dos bolos que produz. “Eu participei do Caminho Empreendedor e vi que o que eu gostava de fazer (bolos) poderia ser minha fonte de renda. Meus pais me ajudaram na compra dos primeiros materiais e agora com o financiamento vou investir na divulgação e marca da confeitaria. Estou muito feliz com essa oportunidade”, declarou a jovem.

Para a parlamentar casos como o de Bruna e Cristina são exemplos de como o empreendedorismo transforma a vida das pessoas. ”O empreendedorismo transforma a vida das mulheres, da família e da comunidade. Além de gerar emprego e renda, também contribui para a redução do índice de violência. É um projeto que está crescendo e que nos motiva”.

O presidente da Afap, Francisco Assis, destacou a importância do projeto para a Agência. “O Caminho Empreendedor é um elo entre a Afap e essas mulheres. Com as oficinas e palestras o projeto está capacitando possíveis clientes e contribuindo para aumentar o número de financiamentos”, informou.

O projeto segue percorrendo os municípios. Nesta segunda etapa empreendedoras de Serra do Navio e Pedra Branca foram contempladas com financiamentos.

Deixe Seu Comentário abaixo:

Banner Gif Mobile