Banner
A segurança da navegação deve ser uma construção coletiva, segundo a Capitania dos Portos do Amapá | Foto: CPAP
Amapá

Naufrágio: Marinha reforça necessidade da população participar da segurança

Cleber Barbosa, da Redação

Estácio mobile

Após receber a confirmação por parte do Corpo de Bombeiros Militares do Amapá, das primeiras vítimas fatais do naufrágio no sul do estado, a Marinha do Brasil, por intermédio da Capitania dos Portos do Amapá (CPAP), emitiu comunicado em que reforça a importância de todos se mobilizarem pela segurança da navegação nos rios da região.

Em nota distribuída neste domingo (01), o capitão-dos-portos do Amapá, capitão de fragata Carlos Augusto de Souza Júnior diz que a Marinha do Brasil lamenta o ocorrido e incentiva a população a participar ativamente no esforço de fiscalização. “Informando qualquer situação que possa afetar a segurança da navegação, a salvaguarda da vida humana no mar e vias navegáveis ou que represente risco de poluição ao meio hídrico, por meio do Disque Emergências Marítimas e Fluviais: 185 e pelo telefone (96) 3281-5480”, diz o comunicado.

A Marinha que diz que recebeu informações dos Bombeiros a informação de que foram encontrados corpos de três vítimas, ainda não identificados, e 45 pessoas foram resgatadas com vida, após o naufrágio da embarcação “ANNA KAROLINE III”, nas proximidades da Boca do rio Jari.  As equipes da CPAP e dos Bombeiros já retomaram neste domingo as buscas por possíveis desaparecidos.

O navio Aviso Hidroceanográfico Fluvial Rio Xingu, subordinado ao Comando do 4° Distrito Naval, em Belém-PA, também foi direcionado para a região a fim de cooperar com as buscas, contando com apoio de dois mergulhadores, além de médico e enfermeiro do Hospital Naval de Belém. Um inquérito foi instaurado para apurar as causas, circunstâncias e responsabilidades do acidente.

Compartilhe:

Deixe Seu Comentário abaixo:

Banner Gif Mobile