Banner
Levantamento mostra que unidades de produção vão parar por 5 a 12 dias por causa da pandemia | Foto: GM
Automóvel

GM tem produção suspensa devido à Covid-19; mais 18 fábricas param

Da Redação, com AutomotiveBusiness

Estácio mobile

A General Motors demorou mais do que outras fabricantes de veículos, mas enfim jogou a toalha e anunciou a paralisação da produção na fábrica de São Caetano do Sul, no ABC paulista. Segundo comunicado distribuído pela empresa, a operação fica suspensa de 29 de março a 2 de abril.

A decisão, aponta a empresa, acompanha o direcionamento da prefeitura do município que, assim como a capital paulista, antecipou feriados para elevar as taxas de isolamento social e conter o avanço da pandemia de coronavírus.

A GM foi a única fabricante de veículos instalada no ABC Paulista a resistir à interrupção da produção. A empresa já havia paralisado no início de março a operação em Gravataí (RS), mas por outro motivo: falta de componentes eletrônicos – os semicondutores que ficaram escassos com a pandemia (leia aqui). A empresa informa que o problema persiste e a planta gaúcha poderá ficar parada até junho. A empresa segue em atividade com as fábricas de Joinville (SC) e de São José dos Campos (SP) – esta última, no entanto, em apenas um turno, também por falta de componentes.

Nos últimos dias, além da General Motors, Honda, Toyota, Renault e Volkswagen Caminhões e Ônibus anunciaram interrupções em suas operações em consequência de medidas para conter o avanço da andemia. Até agora, 18 fábricas de veículos já confirmaram paradas que vão de cinco a doze dias, segundo levantamento realizado por Automotive Business até a terça-feira, 30.

Confira a seguir como está a situação, segundo informações fornecidas pelos fabricantes:

BMW: a empresa informou que a fábrica de Araquari (SC) realocará sua produção do dia 1º de abril (quinta-feira) para sábado, 24 de abril em função do atraso logístico causado por conta do mau tempo. Assim, a fábrica vai ficar fechada entre os dias 1 e 5 de abril (contando os feriados de Sexta-feira Santa, 2 de abril, e do aniversário de Araquari, 5 de abril). O retorno à produção acontece no dia 6 de abril.

DAF: a empresa respondeu que “não vai se posicionar sobre o assunto”.

GENERAL MOTORS: fábrica de Gravataí (RS) parada por falta de insumos (semicondutores) desde o início de março, com possibilidade de retornar à produção somente em junho. Planta de São Caetano do Sul (SP) interrompe a operação entre 29 de março e 2 de abril para acompanhar a antecipação dos feriados na cidade. A operação da fábrica de motores em Joinville (SC) segue normal, enquanto em São José dos Campos (SP) a empresa trabalha em apenas um turno de produção, também por causa da falta de componentes.

GRUPO CAOA: a fábrica de Jacareí (SP), onde são montados alguns modelos da Caoa Chery, não tem previsão de suspender suas atividades. A empresa informou que a unidade não enfrenta falta de peças e segue acompanhando as recomendações e medidas dos órgãos públicos em relação à pandemia de Covid-19. Já a fábrica de Anápolis (GO), que produz veículos da Hyundai e da Caoa Chery não enviou resposta até o momento.

GRUPO STELLANTIS: até o momento todas as fábricas do grupo (Fiat, Jeep, Peugeot, Citroën) – Porto Real (RJ), Betim (MG) e Goiana (PE) – seguem produzindo.

HONDA: decidiu apenas na sexta, 26, que pararia suas linhas de produção de automóveis nas unidades de Sumaré e Itirapina, ambas em São Paulo, entre 30 de março e 9 de abril. A retomada está prevista para 12 de abril.

HYUNDAI BRASIL: informou na sexta-feira, 26, que vai parar a produção na fábrica de Piracicaba (SP) de 29 de março a 4 de abril em apoio às medidas locais anunciadas contra a Covid-19.

JAGUAR LAND ROVER: A empresa informou que em respeito ao decreto do Governo do Estado do Rio de Janeiro vai suspender a produção na fábrica de Itatiaia (RJ) por 10 dias, de 1º a 11 de abril, retomando às atividade no dia 12. Os empregados irão compensar no futuro os dias parados. A unidade segue com a operação de montagem até 31 de março, seguindo protocolos para reduzir o risco de contágio pela Covid-19.

MERCEDES-BENZ: vai suspender as operações das fábricas de São Bernardo do Campo (SP) e de Juiz de Fora (MG) entre os dias 26 de março e 5 de abril.

MITSUBISHI: informou que, por enquanto, a produção na fábrica de Catalão (GO) segue normal.

NISSAN: vai adotar férias coletivas em sua fábrica de Resende (RJ) entre os dias 26 de março e 9 de abril, com a produção sendo retomada no dia 12 de abril.

RENAULT: empresa suspendeu a produção na fábrica de São José dos Pinhais (PR) a partir de 29 de março e só retornará no dia 5 de abril. Informou disse que “os dias não trabalhados serão compensados oportunamente”.

SCANIA: vai suspender a produção na fábrica de São Bernardo do Campo (SP) entre os dias 26 de março e 4 de abril.

TOYOTA: inicialmente, a empresa informou que vai seguir a recomendação de diversas prefeituras e antecipar os feriados entre os dias 26 de março e 4 de abril, com o retorno às atividades no dia 5 de abril. Com isso, as fábricas de Porto Feliz, São Bernardo do Campo e Sorocaba vão ficar fechadas durante o período, exceto a unidade de Indaiatuba, que retorna no dia 6.

VOLKSWAGEN: primeira montadora a anunciar a paralisação temporária, por conta do aumento nos casos de Covid-19, vai interromper suas atividades nas três unidades que possui no País (São Bernardo do Campo e Taubaté, em São Paulo e São José dos Pinhais, no Paraná) entre os dias 24 de março e 5 de abril.

VW CAMINHÕES E ÔNIBUS: produção na fábrica de Resende (RJ) será interrompida entre os dias 29 de março e 4 de abril.

VOLVO: a fábrica de Curitiba está operando com capacidade de produção reduzida em 70% desde o dia 23 de março, por conta da falta de semicondutores e também para ajudar no combate ao novo avanço da pandemia. A medida, que impactou 2 mil dos 3,7 mil colaboradores que a empresa possui, está prevista para durar até o fim de março.

Deixe Seu Comentário abaixo:

Banner Gif Mobile