Banner
O cantor Fineias Nelluty ressalta que os editais são uma oportunidade para os artistas locais | Foto: Divulgação
Cultura

Finéias: “Lei Aldir Blanc foi uma vitória e evitou um cenário pior na cultura”

O Governo do Amapá já iniciou o repasse de mais de R$5 milhões preferentes a quatro dos nove editais contemplados pela Lei Aldir Blanc de Emergência Cultural. Os artistas amapaenses celebram o momento, uma vez que o setor cultural foi um dos mais atingidos pela pandemia de covid-19.

Estácio mobile

Um dos artistas contemplados foi o cantor Fineias Nelluty, por meio do edital Prêmio Siney Saboia, que premiou artistas com mais de dez anos de atividade. “Nós trabalhamos direto com o público, mas, devido à pandemia, tivemos que parar e, através do esforço do governo, surgiu essa oportunidade para ajudar nossa classe artística, ou seja, para nós a Lei Aldir Blanc, foi uma vitória e evitou um cenário pior na cultura”, destacou o cantor.

Outro artista que acessou os editais e teve seu projeto aprovado foi Adelson “Preto”, cantor e compositor da Banda Afro Brasil. Ele demonstrou satisfação com o empenho do setor público em relação à cultura. “Vivemos momentos muito complicados na cultura, por causa da pandemia. Agora, com o esforço da gestão da Secult conseguimos acessar os recursos da lei Aldir Blanc e isso, nos traz uma certa tranquilidade para superar esse período”, avaliou.

Através da Lei Aldir Blanc o Governo do Amapá, lançou nove editais, alcançando todos os segmentos culturais do estado, com um investimento de mais de R$ 16 milhões, entre auxilio cultural e editais.

Compartilhe:

Deixe Seu Comentário abaixo:

Banner Gif Mobile