Banner
Nesta pesquisa detalhada, ouvimos especialista em dermatologia e estética clínica, a Dra. Vanessa Bottino | CB
Saúde

No calor excessivo, confira dicas para a prevenção do câncer de pele

Uma pesquisa realizada pela Unicarioca apontou que 73,4% dos cariocas gostam de realizar atividades de lazer ao ar livre. Os entrevistadores ouviram 858 pessoas entre os dias 11 e 12 de junho de 2019, no Centro e nas Zona Sul, Norte e Oeste da cidade. Por outro lado, 43,2% disseram que realizam atividades em local fechado ou privativo e 29,5% citaram a própria casa com opção de lazer. Segundo a Coordenadora da Pesquisa, Ana Cristina Lott, o levantamento mostrou que a idade, o nível de escolaridade e a renda influenciam na decisão.

Estácio mobile

Uma das atividades de lazer fora de casa mais citadas pelos cariocas foi a praia, que já faz parte da rotina de quem mora na cidade maravilhosa. Basta a temperatura subir que as orlas e praias ficam lotadas. Mas você já parou para pensar se toma sol da forma correta? Fora os diversos benefícios oferecidos como a vitamina D, a exposição excessiva e sem proteção ao sol pode trazer diversos riscos à saúde; o mais comum é o câncer de pele. Só no Estado do Rio de Janeiro, em 2018, foram registrados 9.840 casos segundo dados do INCA.

De acordo com a especialista em dermatologia e estética clínica, Dr. Vanessa Bottino, a pele é o maior órgão do corpo humano; Protege de agentes externos, radiações, serve como barreira mecânica, termorregula o corpo, e através dela se secreta o suor e o sebo. “Para que todo este processo ocorra de forma harmoniosa devemos prezar pela manutenção do equilíbrio deste órgão tão amado por todas nós”, explica.

Cuidados

A especialista em dermatologia e estética clínica, Dra. Vanessa Bottino. | Foto: AIRAM comunicação

O  corpo bronzeado é bastante admirado e querido por muitas pessoas, principalmente no Brasil. Em busca desse resultado muitas vezes acaba-se aderindo aos chamados “métodos naturais”, sem fazer ideia do risco que estes produtos podem trazer. Vanessa especifica que a utilização de alguns produtos com posterior exposição solar podem causar queimaduras graves e alergias severas.

O uso dessas substâncias não é novidade: folha de figo, óleo de amêndoas, coca-cola, óleo de cozinha, etc. Estes materiais caíram em desuso por um bom tempo devido a divulgação de casos graves e conscientização, mas recentemente esta prática reapareceu e pode estar associada até mesmo à serviços clandestinos de estética.

A precaução ao câncer de pele é mais simples que parece. De acordo com a Doutora Vanessa, evitar exposição prolongada ao sol; buscar lugares com sombra; usar proteção adequada, como roupas, bonés ou chapéus e óculos escuros com proteção UV são primordiais para o cuidado. Além disso, utilizar sombrinhas e barracas. “Nunca abra mão do protetor solar! Aplique 15 minutos de se expor o sol. Use também um filtro solar específico para lábios, e claro, faça o autoexame e tenha acompanhamento médico. Saúde não é brincadeira”, salienta.

Prevenir é a melhor opção, mas alguns mitos e verdades podem confundir e até mesmo intensificar a proliferação de casos da doença. A especialista Vanesse Bottino esclare algumas dúvidas frequentes:

– Pessoas de fototipo mais alto (morenas e negras) não estão liberadas do uso do protetor solar, mesmo não sendo tão sensíveis ao sol, NÃO são imunes a radiação UV.

– Não existe isso de que a exposição solar feita na praia queima mais do que a exposição realizada na piscina. O sal e o cloro não tem poder de potencializar o bronzeado. O que acontece na praia é um fenômeno chamado “albedo”, que acontece também na neve. Basicamente ocorre a refração dos raios ultravioletas pela água, pela areia e até pelos cristais salinos presentes no vapor, desta forma você acaba recebendo radiação por todas as direções e assim se bronzeia mais do que se tivesse em um quintal gramado.

– Para proteger as madeixas e o couro cabeludo pode-se lançar mão do filtro solar capilar; eles protegem a queratina presente nos fios. Lembrando que deve ser reaplicado a cada duas horas. Ex: G.Hair Sun Care.

OBS: Carecas devem utilizar o filtro solar normal e o uso do chapéu garante a eficácia da proteção.

– No que diz respeito aos lábios, muitos fatores podem contribuir para a perda da sua integridade, desde a exposição intensa ao sol, poluição e vento, até o contato com a saliva, pois esta possui o pH ácido e contribui para o ressecamento. O uso do protetor corporal nos lábios NÃO é indicado. É necessário usar um protetor específico para eles. Isso impede o ressecamento e também possíveis queimaduras. Não esqueça de sempre hidratar os lábios antes de dormir com produto específico para esta finalidade.

Além da proteção externa, existem outros meios que complementam a seguridade na hora do sol. O cuidado de dentro para fora é fundamental. É possível evitar o câncer (não somente o de pele) a partir da alimentação. A nutricionista funcional Gabriela Avvad cita os benefícios de alguns alimentos que ajudam à prevenir contra o câncer de pele:

– Romã: pela alta concentração dos compostos de polifenóis, além da ação antioxidante e anti inflamatória que age diretamente na pele, e o ácido elágico que inbe a ação de uma enzima que oxida proteínas.

– Alimentos que contém vitaminca C como acerola, goiaba, kiwi, morango, laranja, pimentão, brócolis e couve-de-bruxelas: pela ação antioxidante que inibe a formação de radicais livres e estimula a síntese de colágeno, além de amenizar os danos da radiação solar.

– Blueberry: pelo efeito protetor contra os danos UVA E UVB no tecido.

– Alimentos com licopeno (substâncias responsáveis pela pigmentação de frutas, legumes e outros alimentos) como tomate, melancia, goiaba e pimentão vermelho: pelo seu próprio efeito de proteção de radiação. Ajuda a impedir e reparar os danos às células causados pelos radicais livres agindo como um filtro solar natural.

Gabriela também indica o uso de picnogenol. Trata-se de uma substância extraída de uma espécie de árvore comum em todo litoral mediterrâneo, que se destaca por ser um superantioxidante. É um ótimo aliado para conquistar uma pele bonita e saudável, além de beneficiar todo organismo. O uso de qualquer substância deve ser realizado, sempre, com recomendação ou acompanhamento médico.

A nutricionista alerta que não existe nenhum alimento que cure o câncer, mas que muitos ajudam incluisve no combate à doença. Além disso, salienta que grande parte dos refrigerantes possui um corante que favorece a formação do câncer, por isso, é bom evitar. “Existem alimentos e bebidas como chás que previnem e até auxiliam no tratamento, porém, em contrapartida, existem muitos outros que aumentam o risco ou aceleram a doença. Busque se informar antes de consumir. E não abra mão dos exercícios físicos. Caminha, ande de bicicleta, esqueça o elevador e use as escadas. Mudando pequenos viver de forma saudável”, conclui.

Compartilhe:

Deixe Seu Comentário abaixo:

Banner Gif Mobile