Banner
O carnaval popular de Macapá tem nos blocos uma das maiores identidades e tradições | Fotos: Max Renê
Cultura

Carnaval 2020: blocos de rua agitam a folia em Macapá e Fazendinha

O clima carnavalesco tomou conta de Macapá e do distrito de Fazendinha no domingo, 23, de carnaval. Blocos, maquiagens, músicas e brincantes fizeram a festa, que começou à tarde e estendeu-se até o fim do dia. A celebração começou ao lado do Teatro das Bacabeiras, onde aconteceu a folia do bloco “Bora lá só tu”, um coletivo formado por jovens ativistas políticos em 2017, pela internet. O bloco contou com o apoio da Coordenadoria Municipal da Juventude (Comjuv), que orientou o grupo para que o mesmo conseguisse as licenças, a fim de realizar sua festa dentro dos requisitos exigidos pela Prefeitura de Macapá.

Estácio mobile

“‘Bora lá só tu’ é um bloco de jovens. Para jovens, adultos e idosos. Tentamos levar acesso gratuito à nossa festa. Não vendemos abadá, pois nos inspiramos ‘n’A Banda’, que é o maior bloco do Norte do Brasil”, explicou Manoel Fabrício, um dos coordenadores do grupo. “O bloco é um coletivo de ativistas sociais que surgiu em uma época em que a cidade estava carente de festas carnavalescas e insatisfeitos com o caos político brasileiro”, terminou.

“É a terceira vez que estou vindo participar, vim em 2018 e 2019. Na época, estavam fazendo a campanha do ‘Não é não’”, disse Sara Ferreira, brincante. “Espero que este ano seja maior e melhor!”.

No distrito de Fazendinha, quatro grupos carnavalescos fizeram folia pelas ruas e avenidas até chegar à orla do distrito. “Puxados” por um carro de som, os blocos “Jacaré Coroa”, “Periquitas da Lausira”, “Atrevida” e “As Santinhas” desfilaram com seus foliões, muitos usando os abadás da respectiva agremiação, outros fantasiados. O encerramento da festa ficou por conta da banda Gata Safada.

“A prefeitura tem sido uma grande parceira deste evento, que acontece há dezenove anos. Sem ela, nada disso seria possível”, contou o coordenador do Carnaval da Fazendinha, Antenor Torres. “O nome do bloco ‘As Santinhas’ é em homenagem ao meu finado avó, Dom Santinho, que foi um dos primeiros moradores da Fazendinha e era muito conhecido. A maioria dos participantes do bloco é família, e nossa atividade não fica limitada ao carnaval. Fazemos o Dia das Crianças das Santinhas, amigo oculto em dezembro e temos uma feira de artesanato”, revelou o presidente do bloco, Elinelson Santana.

“Todos os anos, desde que foi fundado, o ‘Jacaré Coroa’ homenageia algum elemento histórico de Fazendinha. Este ano, homenagearemos o primeiríssimo clube de futebol daqui, o Clube do Pirata, que surgiu graças a um cidadão chamado Durval”, disse Elivaldo Ferreira, presidente do Jacaré Coroa. “Nossa intenção é levar um pouco da história do clube por meio da festa. Em virtude do nosso trabalho contínuo, durante o ano, nos tornamos o maior bloco do distrito e tudo o que arrecadamos revertemos em alimento para distribuir aos moradores”.

Voltando a Macapá, houve shows carnavalescos na Praça Beira Rio, com as bandas Saka Rolha e Placa. Neste, a animação ficou a cargo da parceria entre Prefeitura de Macapá e Associação dos Músicos e Compositores do Amapá (Amcap). Fazendo a alegria de crianças, adolescentes, adultos e idosos, ambos os grupos tocaram marchinhas e hits de carnavais anteriores. Durante a maior parte da festividade, foliões dançavam em frente ao palco, motivando outros a fazerem o mesmo.

Compartilhe:

Deixe Seu Comentário abaixo:

Banner Gif Mobile