Banner
Saiba como a alimentação influencia intestino e pode desencadear ou agravar quadros depressivos | Divulgação
Saúde

Especialista explica a relação existente entre saúde mental e o intestino

A flora intestinal é responsável pelo equilíbrio e manutenção do crescimento da população fúngica saudável do nosso intestino. A disbiose intestinal, como é chamado esse desequilíbrio e crescimento exagerado de fungos pode ocasionar uma série de sintomas locais e em todo corpo, desde infecções fúngicas na vagina, vulva, pênis e anus, até quadros depressivos, ansiedade, irritabilidade, alergias alimentares, distúrbios sexuais entre vários outros que podem levar a uma inflamação silenciosa e generalizada: a Síndrome Fúngica.

GOVE  mobile

É importante, neste contexto, manter uma quantidade equilibrada de bactérias amigas dentro do nosso intestino, a chamada eubiose, assim como evitar agentes que possam destruir essa população de bactérias aliadas, como uso de antibióticos e consumo de alimentos ultraprocessados.  Descobre-se cada vez mais o grau de influência que essa população de bactérias tem em nosso comportamento, como ansiedade e depressão até em doenças como o fígado gorduroso e a diabetes.  Tais bactérias benéficas podem ser mantidas saudáveis através de duas importantes formas, através da sua alimentação feita com consumo de fibras alimentares com aveia, chia, quinua e frutas.

Nosso intestino é cheio de neurônios assim como o cérebro e há uma estimativa de que, o ‘hormônio da felicidade’, a serotonina descarregada no corpo humano, tem 90% da sua taxa fabricada no intestino. Embora a depressão não signifique uma falta de serotonina no organismo e sim que não está havendo uma transmissão efetiva, é importante frisar que outros fatores podem contribuir para um quadro depressivo e é importante buscar atendimento psicológico.

Bem como uma boa alimentação, a prática de exercícios físicos auxilia no bem estar físico e mental auxiliando o intestino a recuperar a sua microbiota e equilibrar os hormônios e demais substâncias químicas produzidas no corpo responsáveis pelo funcionamento e contribuindo com a diminuição de enxaquecas, alivio no quadro depressivo e de mudanças de humor, aumento da libido e até mesmo na regulação do sono.

Cuidar da saúde mental também é um processo que passa pelo corpo, e, portanto, pelo intestino, a alimentação saudável é um fator de extrema importância para o bem estar de qualquer ser humano, mas não descarta a necessidade de medicamentos e outras medidas como acompanhamento psiquiátrico e psicológico. Um intestino saudável e bem cuidado é responsável por potencializar o trabalho feito por psiquiátricas, psicólogos e outros profissionais da saúde necessários no tratamento da saúde mental.

O médico

Dr. Paulo é idealizador da Campanha Nacional de Conscientização sobre a Síndrome Fúngica | Foto: Rhaiffe Ortiz

O médico especialista em medicina preventiva, nutrologia e ortomolecular Paulo Amazonas, referência no Brasil no assunto Síndrome Fúngica, tem sido importante porta voz para tornar acessível à população os detalhes sobre a doença que acomete grande parte de homens e mulheres. Idealizador da primeira Campanha Nacional de Conscientização sobre a Síndrome Fungica, Paulo tem reunião nas suas redes – @drpauloamazonas e @sindrome.fungica – os principais especialistas no assunto.

Compartilhe: 

Deixe Seu Comentário abaixo:

Banner Gif Mobile