Banner
No Fórum dos Governadores, o presidente Bolsonaro e os representantes eleitos dos estados | Foto: Divulgação
Política

No encontro de Bolsonaro e governadores, Waldez defende pacto federativo

O governador do Amapá, Waldez Góes, e o vice-governador eleito Jaime Nunes participaram do Fórum de Governadores em Brasília. O evento, organizado pelos futuros governadores do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, e de São Paulo, João Doria, ocorreu no Centro Internacional de Convenções de Brasília (CICB).

GOVE  mobile

O encontro contou com a presença do presidente eleito Jair Bolsonaro, e dos futuros ministros da Economia, Paulo Guedes, e da Casa Civil, Onyx Lorenzoni.

Durante o evento, Waldez reconheceu a importância do Fórum dos Governadores em nível nacional, mas defendeu a manutenção dos encontros regionais, de onde, segundo Góes, é possível discutir as particularidades de cada região, obedecendo suas potencialidades e diferenças culturais e econômicas.

A dificuldade financeira das Unidades Federativas foi um dos principais pontos debatidos entre os governadores. A saída para retirar os Estados da crise e diminuir o endividamento seria rediscutir a partilha dos recursos que vem da arrecadação de impostos.

“Hoje, muitas contribuições que a União impõe aos brasileiros fica concentrada nas mãos do governo federal, e não dos Estados e municípios, que é onde as pessoas vivem e onde há necessidade de realizar as políticas públicas. Por isso, precisamos rediscutir esse sistema de partilha”, considerou Góes.

O governador do Amapá também defendeu medidas urgentes e céleres para garantir o desenvolvimento econômico e social. “Há uma necessidade de desburocratizar, de fazer investimentos, destravar obras e reduzir o tempo de licenciamento e liberação de obras e projetos. Devemos respeitar o meio ambiente, mas precisamos ter mais celeridade nos procedimentos”, ponderou.

Em seu primeiro encontro com os governadores eleitos e reeleitos em outubro, o presidente eleito Jair Bolsonaro afirmou que “algumas medidas são um pouco amargas, mas nós não podemos tangenciar com a possibilidade de nos transformarmos naquilo que a Grécia passou, por exemplo”, afirmou Bolsonaro.

O chefe do Executivo amapaense também falou sobre a união para recolocar o Brasil no caminho do crescimento. “Saímos do encontro com o alinhamento de que o país todo deve se unir em pontos de convergência, para que possamos dar um novo momento para a economia do país”, finalizou Góes.

Jair Bolsonaro propôs aos governadores um pacto a favor do Brasil, no esforço de buscar soluções para os problemas e contribuir na administração das dificuldades, e disse que isso será negociado “independente de partido”.

Todos os pontos discutidos durante o Fórum de Governadores farão parte de um documento que será enviado ao governo federal. Bolsonaro afirmou que vai analisar com sua equipe cada item exposto no documento.

O governador reeleito do Amapá, Waldez Góes (PDT) e logo atrás o vice-governador eleito, Jaime Nunes (PROS) | Foto: Seab/GEA

 

Deixe Seu Comentário abaixo:

Banner Gif Mobile