Banner
Flagrante das primeiras imagens do píer flutuante após tombamento na madrugada
Economia

Um acidente anunciado. Píer flutuante da Anglo/Zamin vai ao fundo

Cleber Barbosa, da Redação

Estácio mobile

Não deu tempo. A mobilização de forças de segurança e de defesa social não chegou a tempo de impedir que o píer flutuante avaliado em US$ 130 milhões de dólares tombasse e aumente o tamanho do prejuízo – e dos transtornos. A irresponsabilidade e descaso dos donos das mineradoras Anglo American e Zamin Ferrous, responsáveis pela aquisição e instalação dos equipamentos provocou mais um acidente grave no local onde permanecem soterrados os corpos de pelo menos dois operários. Outros quatro morreram.

As primeiras informações na manhã desta terça-feira (12) são de que a estrutura adernou e tombou durante a maré baixa desta madrugada. São cerca de 6,5 mil toneladas de peso e o trabalho para retirar tudo do fundo promete ser intenso.

Leia também:

Governo promete ‘força-tarefa’ para apurar descaso com píer da Anglo

 

Deixe Seu Comentário abaixo: