Banner
O turismo receptivo é uma das atividades para o incremento da cadeia produtiva do turismo no Amapá
Economia

Novos sindicatos são lançados para criação de Federação do Turismo-AP

O turismólogo amapaense Sandro Bello Barriga deverá assumir nesta segunda-feira, dia 3, a presidência da Federação Amapaense de Turismo (FETUR), reunindo cinco importantes sindicatos de operadores, técnicos e empreendedores tradicionais do turismo no estado. A nova entidade já nasce filiada a uma Confederação Nacional do Turismo (CNTur), que também pavimenta uma trajetória própria, visando fortalecer ainda mais ‘a indústria sem chaminé’. “O turismo entra em uma nova era com sua própria Confederação”, diz Sandro Bello.

Turismólogo amapaense Sandro Bello Barriga, que assumirá a Federação de Turismo do Amapá

No Amapá, a chegada da Federação de Turismo representa também a implantação de cinco entidades sindicais, que são o SIND AGÊNCIAS (Sindicato das Agências de Viagem e Empresas de Turismo do Estado do Amapá), do SIND HOTÉIS (Sindicato das Empresas dos Meios de Hospedagem do Estado do Amapá), o SIND EVENTOS (Sindicato das Empresas de Promoção, Organização, Produção e Montagem de Feiras, Congressos e Eventos), o SIND LOCADORAS (Sindicato das Locadoras de Veículos Leves e Pesados do Estado do Amapá) e ainda o SIND RESTAURANTES (Sindicato das Empresas de Alimentos Fora do Lar do Estado do Amapá).

Todas as respectivas diretorias destes sindicatos, além dos integrantes da diretoria da Federação Amapaense de Turismo (FETUR) tomarão posse em uma cerimônia conjunta, em evento requintado para 300 convidados, na Maison Nuance, uma das mais arrojadas casas de eventos de Macapá.

Independência
A nível nacional, a criação da Confederação do Turismo vinha sendo trabalhada havia pelo menos 30 anos, num longo processo para tornar-se independente do Comércio, considerando que os defensores do movimento definem como uma Confederação demasiadamente genérica para os interesses do setor. A separação, entretanto, sofreu muita resistência e diversas ações judiciais, até que a Corte Suprema do país, o STF, decidiu em agosto passado pelo reconhecimento oficial da nova entidade, a CNTur.

Leia também:

Censo: Aumenta a participação do turismo na economia do Amapá

 

Deixe Seu Comentário abaixo: