Banner
Opinião

Notas da coluna ARGUMENTOS, terça-feira, dia 06 de novembro de 2018.

Educação

Os Ministérios Públicos Federal e Estadual visitam, de hoje até quinta-feira, os municípios de Pedra Branca do Amapari e de Serra do Navio. Na ocasião, serão realizadas vistorias em escolas e duas audiências públicas sobre educação nos municípios.

Crianças

As ações fazem parte do projeto Ministério Público pela Educação (MPEduc) e vai verificar, claro, se há crianças fora da escola como também verificar as condições que estão as regularmente matriculadas.

Audiências

Na manhã de quarta-feira (7), a audiência vai ocorrer no Fórum de Pedra Branca do Amapari. Já na quinta (8), também pela manhã, o evento será na Câmara Municipal de Serra do Navio. Comunidades mobilizadas.

Nota

A procuradoria da República no Amapá manifestou-se ontem sobre indiciamento de servidor do MPF, pela Polícia Civil, por exercício ilegal da advocacia. Esclareceu que o técnico do MPU está afastado desde 2008.

Anterior             

Ainda de acordo com a nota oficial expedida pelo MPF, o afastamento do funcionário havia sido determinado pela Justiça Federal e decorreu de ação do MPF, após apuração que indicou ilícito pelo servidor.

Artista

João Amorim é considerado a nova cara da música popular da Amazônia para o Mundo. A poesia musicada do artista aproveita os mais variados ritmos brasil-amazônicos, como o marabaixo, baião, batuque, salsa, funk soul, rumba e baladas eruditas. Ele tem 33 anos de idade, mas começou a carreira muito cedo, aos 13.

Sucesso

Para os fãs já é uma obra-prima, tanto que já pode ser considerado um sucesso de crítica e de público. Trata-se do clipe da música “Passa, Tchonga”, do cantor amapaense João Amorim, cuja locação é a noite de Macapá, com direito a incursões pela periferia da capital do Amapá.

Repercussão

A ‘pegada’ da música de João Amorim retratada no clipe agrada até mesmo o exigente público europeu. Para os analistas, um cara de Macapá, que despretensiosamente fez um clipe gravado na sua cidade, com música autoral, arrebentar em outros países é para se tirar o chapéu. Ele se diz encantado com seu momento.

Filme    

O clipe leva a assinatura de Henrique Santos na direção, o próprio João Amorim e Mariana Andrade na roteirização, além de outras feras na produção do clipe, como Thomé Azevedo, Richard Monteiro e Marcos Martins. Em nossa página tem matéria sobre a carreira dele (cleberbarbosa.net).

Deixe Seu Comentário abaixo: