Banner
Opinião

Notas da coluna ARGUMENTOS, quinta-feira, dia 31 de março de 2019.

Rumores
Depois da eleição para a presidência da Câmara Municipal de Macapá, com muitas disputas de bastidores, agora é a do Parlamento Estadual que rouba a cena política. E com ingredientes da utilização de métodos pouco ortodoxos para fazer valer o voto.

Estácio mobile

Congresso
Já em Brasília, a disputa pela sucessão na Câmara dos Deputados e no Senado Federal tem grande mobilização de lideranças – inclusive do Amapá. Que aliás tem um postulante ao cargo: Davi Alcolumbre.

Esporte
Depois de cumprir seru mandato à frente do Jeep Club de Macapá, a ex presidente Perpétua Mourão já tem convite para ajudar na revitalização da Federação Amapaense de Automobilismo. Tem know-how.

Saúde
Líder da classe dos garimpeiros, o falante Chico Nogueira, que concorreu a deputado estadual no ano passado, foi visto na madrugada de ontem lutando para a internação em UTI de um colega soropositivo.

Viagem
Em se tratando de viagens de avião, vale mais do que nunca a velha dica de programar com antecedência. As agências de viagem já comercializam pacotes para os grandes feriados e festas como o Círio de Nazaré.

Barragens

Vitória do Jari possui a Barragem da Cava (Cadam S/A); Pedra Branca do Amapari tem ao longo de seu território as Barragens Mário Cruz (Zamim Amapá Mineração S/A), North Mill Pond e TAP D, as últimas duas são da empresa Beadell Brasil Ltda; e Mazagão a Barragem Vila Nova (Unamgen Mineração e Metalurgia S/A).

Mineração
O promotor de Justiça Jorge William Fredi, realizou ontem (30) uma vistoria às barragens de rejeito de minério no município de Pedra Branca do Amapari. Ele esteve acompanhado da Juíza de Direito Marcela Peixoto Smith, servidores do MP-AP, Poder Judiciário e técnicos do Município.

De olho
A medida é preventiva e servirá para dar andamento nos referidos procedimentos instaurados pelo MP-AP, que são um Inquérito Civil Público e um Procedimento Administrativo. A coluna apurou ainda que os órgãos e empresas relacionados à questão serão convocados para uma reunião técnica.

Ações
Paralelo à esta medida, em Macapá, o promotor de justiça do Meio Ambiente, Marcelo Moreira, instaurou Procedimento Administrativo em que requisita que a Agência Nacional de Mineração (ANM) apresente em no máximo 10 dias, um laudo sobre a real situação das barragens.

 

Deixe Seu Comentário abaixo: