Banner
A Bandeira Nacional completa 129 anos de sua criação, finalmente hasteada ao meio-dia | Fotos: RP 22 Bda Inf Sl
Cultura

Hoje a bandeira nacional não foi hasteada às 8 horas. Sabe por que?

Cleber Barbosa, da Redação

Estácio mobile

Nesta segunda-feira, véspera de feriado, as bandeiras nos quartéis não foram hasteadas como de costume, às 8 horas da manhã. O que teria acontecido? Será que alguém cochilou? O corneteiro ou o comandante da guarda? Claro que não, isso seria imperdoável! Na verdade hoje, 19 de novembro, é o Dia da Bandeira, criada pelo Decreto Lei nº 4, de 19 de novembro de 1889 —quatro dias após a proclamação da República. O documento foi assinado ao meio-dia pelo Marechal Deodoro da Fonseca, daí porque a cada 19 de novembro as comemorações acontecem neste horário.

Mas a cerimônia marca ainda de forma solene a destinação final para bandeiras velhas e inservíveis, que são incineradas em praça pública. As instituições que entregam suas bandeiras para a cerimônia recebem outras novinhas. O evento em questão aconteceu na Praça da Bandeira, no centro de Macapá, em cerimônia presidida pelo general-de-brigada Luiz Gonzaga Viana Filho, atual comandante da 22ª Brigada de Infantaria de Selva, contando ainda com inúmeras autoridades civis e militares.

Incineração

Durante o evento, coube aos militares da categoria “praça” mais antigos de cada Força Armada (Marinha, Exército e Força Aérea), como também das Forças Auxiliares (Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Guarda Municipal) a missão de incinerar as bandeiras antigas, conforme prevê o protocolo oficial. Mas não basta só a antiguidade, tem que estar classificado no comportamento “Excepcional” para desincumbir a destaca missão. Os escolhidos foram o subtenente Marcos dos Santos (Exército), o suboficial George Eduardo Moura (Marinha), o 1º sargento Eloízio de Souza (Força Aérea), o subtenente José Willian da Silva Leite (Polícia Militar), o subtenente Hilton Pinheiro França (Corpo de Bombeiros) e o inspetor Mauro Dias da Silveira (Guarda Municipal de Macapá).

Símbolo

Em seu pronunciamento, o general Viana Filho destacou que a bandeira nacional, juntamente com o hino nacional, são os símbolos mais importantes da pátria, pois representam todo o sentimento de patriotismo e a identidade do Brasil como nação. Depois, fez a leitura da Ordem do Dia do comandante do Exército Brasileiro, o general Eduardo Vilas Bôas, que destacou: “Bandeira do Brasil, ninguém te manchará… teu povo varonil, isso não consentirá!”.

Acompanhe registros da cerimônia do Dia da Bandeira em Macapá

Os praças mais antigos de cada corporação militar, encarregados de incinerar bandeiras inservíveis

Aspecto do palanque oficial onde as autoridades civis e militares acompanharam a realização da cerimônia

O general Viana Filho e o prefeito de Macapá durante o hasteamento das bandeiras, pontualmente ao meio-dia desta segunda-feira

Militar do Exército entoa a “Oração do Guerreiro de Selva” durante a formatura

Deixe Seu Comentário abaixo: