Banner
O roubo de celulares acaba incentivado por quem compra aparelhos de origem duvidosa | Foto: Olhar Digital
Economia

Campanha da Fecomércio alerta dos riscos da compra de produtos roubados

A Fecomércio Amapá vai realizar no mês de setembro, pela primeira vez, a Campanha de Conscientização “COMPRE LEGAL”. O lançamento da campanha será realizado no dia 11 de setembro, a partir das 18 horas no Auditório Ladislao Monte no Senac Macapá. Na ocasião, será realizada a palestra do Delegado Especializado em Crimes contra o Patrimônio, Wellington Ferraz, pois o mote da ação é chamar a atenção da sociedade sobre os riscos de quem compra um produto de origem duvidosa.

Segundo a coordenação da campanha, alguns equipamentos como aparelhos celulares, por exemplo, são um alvo fácil para a bandidagem, especialmente nas ruas e centros comerciais. “O problema é que para furtar ou até mesmo roubar esses aparelhos, muitas vezes os meliantes acabam cometendo um latrocínio, que é o assalto seguido de morte”, alerta a jornalista Aline Medeiros, uma das facilitadoras da campanha. “A comunidade em geral está sendo incentivada a participar. Participe desta campanha e ajude a salvar vidas”, diz.

Arte com a mensagem da campanha “Compre Legal” da Federação do Comércio | Reprodução

Para a palestra de abertura da campanha, dia 11, com o delegado de polícia Wellington Ferraz é possível fazer a inscrição prévia através do site da campanha.

Crime

A receptação de produtos roubados é crime previsto no Artigo 180 do Código Penal. Apesar disso, a prática tem se tornado constante e está movimentando cada vez mais o comércio ilegal. No Brasil, segundo estimativa do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (IBRE/FGV) em conjunto com o Instituto Brasileiro de Ética Concorrencial (ETCO), o montante negociado ilegalmente, na chamada economia subterrânea ou informal, totalizou cerca de 932 bilhões de reais em 2015, equivalendo a 16,1% do PIB. Em 2003, esse percentual era de 21,0%, caiu para 17,5% em 2010 e 15,5% em 2012, subiu para 16,2% em 2013 e teve uma discreta redução em 2014, passando para 16,1%, nível que permaneceu em 2015.

Foi com o objetivo de coibir este tipo de crime e conscientizar a população quanto a este mal, que a Federação decidiu que irá realizar durante todo o mês a Campanha Compre Legal com ações no centro de Macapá, a distribuição de panfletos informativos e com a fixação de cartazes em órgãos públicos, escolas, delegacias e estabelecimentos comerciais.

 

Deixe Seu Comentário abaixo: