Banner
A equipe do Fantástico, chefiada pelo jornalista Ernesto Paglia | Foto: Divulgação
Economia

Após visita do ‘Fantástico’ Serra do Navio ainda espera por mineração

Lilian Azevedo, da Redação

Uma equipe de reportagem do “Fantástico”, da Rede Globo, visitou a bucólica Serra do Navio, no interior do Amapá, em setembro do ano passado, durante a polêmica em torno da extinção da RENCA (Reserva Nacional do Cobre e Associados), que deu o que falar em todo o país e até no exterior. Mas, passados sete meses daquela reportagem e apesar de toda visibilidade, de concreto só o recuo do governo federal em abrir a reserva mineral, deixando o município ainda à míngua, a espera de um novo projeto mineral para a região.
A bem da verdade, o projeto de manganês da Serra do Navio estava fora da área da RENCA, mas a experiência com mineração em escala industrial não foi o foco da reportagem, mas sim as aventuras de garimpeiros clandestinos que insistem em sobreviver da atividade, em incursões ilegais na área da Reserva.
A equipe era chefiada pelo jornalista Ernesto Paglia, que já esteve em outras oportunidades no Amapá, uma delas o projeto “JN no Ar”, de 2010, quando o próprio âncora do Jornal Nacional, Willian Bonner veio pessoalmente a Macapá abrir a série de reportagens do principal telejornal do país.

Personagens

Entre os entrevistados que a equipe de Paglia identificou em Serra do Navio, um casal de ex funcionários da Icomi S.A., empresa que explorou minério de manganês no Amapá por quase 50 anos e que recentemente anunciou estar projetando a retomada de suas operações na Serra do Navio. O ex mineiro Antônio Claudio Barbosa, 72, fez carreira na Icomi, de braçal a chefe do departamento de mineração. Sua esposa, Selma Maria, 67, participou de um projeto de responsabilidade social da empresa, de alfabetização e educação complementar da companhia e depois de formada professora foi contratada pela própria mineradora.
A produção do Fantástico também ouviu autoridades, empresários e técnicos para uma verdadeira enquete sobre a mineração, suas causas, consequências e, claro benefícios.

Leia também:

“Serra do Navio e o Amapá são sim viáveis, por isso a Icomi está de volta”

Ex diretor da Icomi diz que empresa pesquisou, mas não explorou a Renca

Reveja a reportagem do Fantástico em Serra do Navio

Acompanhe os bastidores das gravações do Fantástico no Amapá

A equipe do Fantástico em Porto Grande (AP) num garimpo de ouro

O produtor local da reportagem, jornalista Ângelo Fernandes, da TV Amapá

O jornalista Ernesto Paglia, com a ex professora da Icomi, Selma Barbosa e um vigilante local

Os jornalistas durante visita a uma tribo indígena na etnia Waiãpi em Serra do Navio

 

Deixe Seu Comentário abaixo: