Página do jornalista amapaense Cleber Barbosa, voltada a difundir notícias, pensamentos, reflexões e atualidades sobre turismo, comportamento, economia, cultura, política e empreendedorismo.


segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

MINERAÇÃO | Beadell atinge seu quarto melhor trimestre da história na mina Tucano

Pedra Branca do Amapari (AP) – A Beadell anunciou a produção de 48.739 mil onças de ouro no último trimestre de 2017 (4T2017) na mina Tucano, localizada em Pedra Branca do Amapari, no Amapá. O índice é 15% superior ao do mesmo período em 2016 e representa o quarto melhor trimestre dos últimos quatro anos. O volume anual foi de 129.764 mil onças de ouro, contra 145.870 em 2016. O minério lavrado – Run of Mine (ROM) – obteve níveis recordes, de aproximadamente 10 mil onças de ouro contido. Para 2018, a previsão é que sejam produzidas entre 145 e 155 mil onças de ouro.
As vendas de ouro totalizaram 45.351 onças no período, a um preço médio de US$ 1.278,00/onça, fechando 2017 com 128.342 de onças, a US$ 1.259,00. O custo médio operacional foi de US$ 851 por onça de ouro, enquanto o custo global (AISC) alcançou US$ 933/onça, redução de 27% e 26%, respectivamente, em relação ao terceiro trimestre. A melhoria no AISC se deu graças ao acesso a minérios de maior teor, resultando em significativos aumentos em vendas, chegando ao fim do ano de acordo com o orçamento.
No 4T, foram extraídas 1.184.112 toneladas de minério e o volume de 2017 foi de 3.017.666 toneladas, aumento de 27% e 3%, respectivamente, em relação aos mesmos períodos do ano anterior. A movimentação total de minério, incluindo os estoques processados, foi de 7.583.446 t, aumento igualmente considerável, graças aos grandes volumes de minério extraídos da cava TAP AB nos últimos três meses. No ano, o número chegou a 21.253.363, superior em 8% ao de 2016. Em relação ao processamento, durante o trimestre, a produção da planta CIL foi de 997.030 toneladas, 14% a mais que em 2016, a recuperação da planta de processo para o período foi de 92,1%, melhoria de 11% em relação ao mesmo período do ano anterior.
A empresa segue otimista com o resultado, fruto das melhorias implementadas e do trabalho de otimização na mina para recuperar os índices de produção. Apesar de o volume registrado ser 11% inferior ao de 2016, os últimos meses representaram uma guinada e terão reflexos ainda maiores no próximo ano.
Em meados de 2018, a Beadell espera a conclusão do projeto de atualização da planta, que segue de acordo com o cronograma e orçamento previstos, e permitirá que a mina Tucano seja totalmente otimizada, proporcionando ainda aumento nas recuperações (previstas em 93%) e um perfil de produção de ouro estável, com fluxo de caixa mais consistente. Em conjunto com a atualização, a empresa iniciou uma análise detalhada para otimização de custos, na medida em que a mina se torna mais eficiente. A companhia também iniciou estudos que contemplam um aumento de taxas de mineração para 2019.

Sobre a Beadell
Beadell Resources Limited é uma empresa voltada à exploração e produção de ouro, com sede em Perth, Austrália, e escritório no Rio de Janeiro. Sua principal operação é a mina Tucano, localizada no município de Pedra Branca do Amapari, a 200 km de Macapá (Amapá), região Norte brasileira. Em 2016, a mina a céu aberto Tucano produziu 145.870 onças de ouro e os recursos minerais chegaram a 60,6 milhões de toneladas, com teor de1,84 g/t para 3,6 milhões de onças de ouro. O empreendimento é destaque em mão de obra, empregando cerca de 950 pessoas em regime direto e terceirizado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua conosco!

PUBLICIDADE