Página do jornalista amapaense Cleber Barbosa, voltada a difundir notícias, pensamentos, reflexões e atualidades sobre turismo, comportamento, economia, cultura, política e empreendedorismo.


quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

MINERAÇÃO | Beadell patrocina pesquisas arqueológicas pela Universidade do Amapá

As novas pesquisas arqueológicas podem ter incremento no Amapá | Foto: Sérgio Pereira
A primeira etapa da obra de ampliação do Centro de Estudos e Pesquisas Arqueológicas do Amapá (Cepap) da Universidade Federal do Amapá (Unifap) terá início amanhã, 10, durante cerimônia no canteiro do campus Marco Zero, às 9h30. O objeto é fruto do primeiro acordo de cooperação publico-privado assinado na Instituição. A empresa australiana de exploração mineral Beadell Resources será a responsável por ampliar o espaço. O valor estimado é de R$ 716.294,37 mil.
O projeto arquitetônico e complementar de engenharia foi elaborado com subsídio técnico da Universidade com aproximadamente 282,55 m². O ambiente é composto por salas de quarentena, material de campo, higienização, restauração, reserva técnica; mais três salas de analises, laboratório, antecâmara e suporte. A obra será executada no prazo de 180 dias, conforme cronograma físico-financeiro, apresentado pela empresa Beadell.

Acervo
O acordo prevê que acadêmicos e professores da Unifap façam pesquisa e cuidem dos materiais arqueológicos que, por ventura, sejam encontrados durante os trabalhos que a empresa desenvolve no Amapá. No Amapá, apenas a Unifap e o Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas do Estado do Amapá (Iepa) estão aptos para armazenar achados arqueológicos. Atualmente, a sala para Reserva Técnica possui uma área de 50m² e apresenta-se com sua capacidade máxima de acondicionamento de acervo decorrente de resgate de bens arqueológicos provenientes de vários projetos.
“Dadas as condições atuais, é urgente a ampliação do espaço da reserva técnica, com ambientes de suporte, impermeabilização das paredes e mobiliário adequado para a continuidade de recebimento de novos acervos”, explicou a diretora do Cepap, professora Cecília Maria Chaves Brito Bastos. A primeira etapa está prevista para ser finalizada no segundo semestre deste ano.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua conosco!

PUBLICIDADE