Página do jornalista amapaense Cleber Barbosa, voltada a difundir notícias, pensamentos, reflexões e atualidades sobre turismo, comportamento, economia, cultura, política e empreendedorismo.


terça-feira, 19 de dezembro de 2017

LITERATURA | Romances policiais estão em alta nas principais livrarias neste fim de ano

Com a onda de Um Crime no Expresso Oriente, as histórias policiais são as mais requisitadas neste fim de ano. Os locais icônicos, geralmente, fazem parte desses enredos. Em seu primeiro romance policial, Roberto Giacundino coloca o Theatro Municipal como palco do crime e segura, com maestria, o suspense até o fim. Quem matou Evandro Jordel? Qual a motivação do assassino?
Todos ouviram gritos vindos daquela direção. As palavras “morto” e “esfaqueado” eram as mais pronunciadas, mas estavam fora do contexto ideal para se perceber o que ocorria. Em meio ao tumulto, Sandra abriu passagem entre a massa de curiosos e com muito esforço conseguiu subir até a galeria. Já havia dois ou três seguranças tentando retirar os convidados do local e bloquear a passagem. Seja lá o que estivesse acontecendo, parecia grave.

Assassinato em pleno Teatro Municipal em São Paulo. 
Motivo – Discriminação racial? Drogas? Passional? Na magnetizante trama policial O Lado Escuro da Madrugada, o paulistano Roberto Giacundino narra a morte de um publicitário durante uma premiação e a busca incessante de uma jornalista pela verdade.
Entre uma punhalada de adaga e uma investigação perigosa, a obra aborda crimes de ódio, agressão dentro de casa, maus tratos, bullying, uso de drogas ilícitas, e descreve com maestria o universo da alta sociedade jornalística.
Sandra, mesmo atormentada pelo seu passado culposo, vivia para buscar o melhor das notícias. Querendo a veracidade e com voracidade mergulha em uma investigação para descobrir quem poderia ter assassinado o amigo publicitário.
Até o momento era apenas um crime, a não ser pelo fato que em poucos dias uma série de mortes sucedem o primeiro acontecimento e os envolve em uma rede de mistérios.
Sandra Garcia, a excepcional jornalista de guerra; Simão Jordel, irmão da vítima; Fábio Guedes, parceiro de emissora; e Henrique Diolli, um jovem e competente hacker, entram em uma intensa busca pelo verdadeiro assassino de Evandro Jordel. Porém, os detetives aventureiros nem imaginam onde a trama os irá levar e que o passado voltará para assombrar.
O evento havia terminado de forma trágica, e o misterioso caso do Teatro Municipal começa para atormentar e instigar os leitores.
Sobre o autor

Roberto Giacundino descobriu desde criança o gosto pela leitura e o prazer de criar e escrever suas próprias histórias. Aos dezesseis anos passou a colaborar para pequenos jornais e periódicos de São Paulo, atuando como colunista de literatura e redigindo reportagens sobre assuntos locais. Formado em Gestão de Recursos Humanos e com MBA em Gestão da Qualidade e Produtividade, ocupou diversos cargos de liderança ao longo da carreira. É natural de São Paulo, cidade que serviu de cenário para “O lado escuro da madrugada”, seu romance de estreia. Mora com a esposa e seus dois cachorros, Marley e Scooby.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua conosco!

PUBLICIDADE