Página do jornalista amapaense Cleber Barbosa, voltada a difundir notícias, pensamentos, reflexões e atualidades sobre turismo, comportamento, economia, cultura, política e empreendedorismo.


terça-feira, 12 de dezembro de 2017

AGRONEGÓCIO | Feira agropecuária do Amapá vira agora a 1ª TecnoAgro no Estado

Parque de Exposições João Pompilho, no município de Amapá | Foto: Maksuel martins/GEA
Iniciou-se no fim de semana, a 1ª TecnoAgro em conjunto com a 26ª Expofeira Agropesc, no Parque de Exposições João Pompilho do município de Amapá, distante cerca de 300 quilômetros da capital amapaense. A programação prossegue até o dia 16 de dezembro, proporcionando entretenimento, geração de emprego e renda, fomentando a economia e, sobretudo, objetivando a transferência de tecnologia e conhecimento para os produtores, visando o desenvolvimento das potencialidades locais.
O Governo do Amapá investe cerca de R$ 700 mil para a realização do evento, que é coordenado pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Rural (Rurap), em parceria com a Prefeitura Municipal de Calçoene que garante contrapartida para a programação, e com a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Amapá (Faeap). Órgãos federais, municipais e iniciativa privada também colaboram com o evento.
No fim da tarde de sábado, a tradicional Cavalgada abriu a programação. Foram mais de 40 animais que, conduzidos por seus donos, saíram da Praça Barão do Rio Branco e percorreram as ruas do município, rumo ao parque de exposições.
À noite ocorreu a abertura oficial do evento, prestigiada pelo governador Waldez Góes, acompanhado de membros de sua equipe de governo; além do prefeito do município de Amapá, Carlos Sampaio e seu secretariado; vereadores do município, senadores, dentre outras autoridades que também se fizeram presentes.
Góes enfatizou que este é um novo modelo de feira agropecuária que começa a ser executado no estado, que tem como principal objetivo a transferência de conhecimento e tecnologia para alavancar o potencial de cada região do território amapaense. O planejamento é que o evento chegue a todas as regiões do estado, bimestralmente, culminando na região metropolitana de Macapá, Santana e Mazagão.

Momento apropriado do agronegócio, diz o governador
O momento, pontuou o governador, não poderia ser mais propício, visto a recente certificação do Amapá como Estado Livre de Aftosa com Vacinação. “O município de Amapá é o berço da pecuária amapaense, e esse é o momento de pleitearmos novos horizontes para a produção pecuária do nosso estado. A TecnoAgro vem para somar com os produtores de diversos segmentos, mas neste município em específico, visando mais investimentos no rebanho para prepara-los aos mercados nacional e internacional, que em breve poderemos alcançar”, frisou Góes.
Dejaci Colares é criador de gado no município de Amapá. Para ele, o momento é de ver a produção local subir novos patamares. “A certificação tirou de nós o estigma de estado com risco para a exportação. Agora é mudarmos o modelo extensivo de criação que ainda há em algumas regiões do nosso município e aproveitar a oportunidade que nos está sendo dada, de acessar novas tecnologias para garantir a sanidade total de nosso rebanho e assim alçar voos mais altos. Estamos muito felizes!”, externou Colares.
O prefeito do município, Carlos Sampaio, mencionou que no Parque João Pampilho, foi concebido o primeiro bezerro por inseminação artificial do estado do Amapá. Ainda, destacou que a programação atrai o público local e também dos municípios vizinhos, como Pracuúba, Calçoene e Tartarugalzinho.
“Além de ser um mecanismo de qualificação de nossos produtores, o evento aquece a economia do município, atraindo visitantes, gerando emprego e renda. Vemos restaurantes e hotéis lotados, e a satisfação dos moradores em ver um evento desta magnitude acontecer. Serão oito dias de muito conhecimento e oportunidades”, salientou Sampaio.
O gestor da SDR, Robério Aleixo, enfatizou que a TecnoAgro tem como princípio a tríade: integração, produção e tecnologia. “Essa é a base para o desenvolvimento do nosso estado. Precisamos valorizar e relacionar os nossos recursos naturais com o sistema de desenvolvimento econômico do estado, fazendo valer a vocação de cada região. Este é o momento de aproximar ainda mais os produtores, agricultores, pecuaristas e todos da cadeia produtiva, aos órgãos públicos e privados, qualificando-os e os mostrando que expandindo, pensando diferente, é possível avançar cada vez mais”, destacou Aleixo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua conosco!

PUBLICIDADE