Página do jornalista amapaense Cleber Barbosa, voltada a difundir notícias, pensamentos, reflexões e atualidades sobre turismo, comportamento, economia, cultura, política e empreendedorismo.


sábado, 25 de novembro de 2017

OPINIÃO | Notas da coluna ARGUMENTOS, sábado, dia 25 de novembro de 2017.


Desigual

A população negra é a mais afetada pela desigualdade e pela violência no Brasil. No mercado de trabalho, enfrenta mais dificuldades na progressão da carreira, na igualdade salarial e são mais vulneráveis ao assédio moral, afirma o Ministério Público do Trabalho.

Violência

O feminicídio, assassinato de mulheres por sua condição de gênero, também tem cor no Brasil: atinge principalmente as mulheres negras. Entre 2003 e 2013, o número cresceu 54%; o de brancas caiu 10%.

Estatística

No Atlas da Violência 2017, a população negra também corresponde a maioria (78,9%) dos 10% dos indivíduos com mais chances de serem vítimas de homicídios. De fato, o Brasil tem muito o que evoluir.

Nuances

O compromisso político da dupla Davi/Randolfe produz episódios curiosos, que dão nó na cabeça dos analistas. Ontem, membro da equipe de Temer sendo ciceroneada em Macapá por gente do PSOL e da REDE.

Nome

O visitante em questão foi o presidente do BNDES, Paulo Rabello, que cumpriu uma agenda que era para ser institucional, mas que acabou com forte carga política, pois é pré-candidato a Presidência da República.

Sumiu
Quem chega à cidade de Santana (AP) quase nem percebe que essa via já foi uma passagem de nível, ou seja, quando uma rua cruza a linha do trem. Mas que trem? Que trilhos? Sim, nem isso existe mais e na hora de passar com o asfalto pavimentaram até os últimos resquícios da velha Estrada de Ferro do Amapá, a EFA. Tudo sepultado no tempo.

Inflação

Notícia positiva para a economia. A prévia de novembro da inflação oficial do país, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo, desacelerou ligeiramente ao fechar em 0,32%, resultado 0,02 ponto percentual inferior ao de outubro. Em novembro de 2016, havia sido de 0,26%.

Cortes

E olha que curioso. A prévia da inflação em novembro foi pressionada pela alta da tarifa de energia elétrica. Aí sabe o que o brasileiro fez? Reduziu o consumo de energia. O consumo de luz fechou os últimos três meses do ano com queda acumulada de 4,2% em relação ao mesmo período do ano passado.

De casa

Quer mais? Veja então que nos demais grupos de produtos e serviços pesquisados, destacam-se os artigos de residência, com deflação de 0,35%, em razão da queda de 1,19% nos preços dos eletrodomésticos. O grupo alimentação e bebidas apresentou queda de 0,25%.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua conosco!

PUBLICIDADE