Página do jornalista amapaense Cleber Barbosa, voltada a difundir notícias, pensamentos, reflexões e atualidades sobre turismo, comportamento, economia, cultura, política e empreendedorismo.


terça-feira, 28 de novembro de 2017

OPINIÃO | Notas da coluna ARGUMENTOS, terça-feira, dia 28 de novembro de 2017.


Banco

A bandidagem continua aprontando, com ousadia e apetite por dinheiro. Na madrugada de ontem, por exemplo, alguns tentaram levar dinheiro vivo de uma agência do Banco do Brasil em Macapá. Apetrechos de quem sabia como detonar o cofre. Só não deu tempo.

Surdina

Nesse caso do BB, os bandidos só conseguiram levar armas e coletes a prova de bala de dentro de um cofre. Mas também chamaram a atenção para a fragilidade do sistema de alarme da agência.

Prêmio

Um tradicional navio de guerra da Marinha, que leva o nome “Amapá”, acaba de receber uma premiação pela inovação de gestão implementada naquela Organização Militar. Foi em grande estilo em Manaus.

Comando

A informação foi repassada à coluna pelo capitão de corveta Luiz Carlos Calvo dos Santos Junior, que implementou as principais inovações no navio, inclusive a última reforma. A lista de concorrentes era grande.

Indústria

A distinção foi concedida pela Federação das Indústrias do Amazonas (Fieam) por meio do Departamento de Assistência à Média e pequena Indústria (DAMPI) e o Programa Qualidade Amazonas (PQA).

Mistério
Técnicos de uma empresa ´prestadora de serviço do governo ainda se perguntam o que teria acontecido com essa máquina que pegou fogo durante o serviço no ramal do Goiabal, em Macapá. Ela é chamada de motoniveladora, ou patrol, e nem é das mais antigas. Mas depois do incêndio sobraram apenas partes de metal.

Ferrovia

Considerada uma alternativa mais viável para o escoamento da produção agrícola de Mato Grosso, o corredor rumo aos portos do Arco Norte deve ter um reforço nos próximos anos. Uma ferrovia paralela à BR-163 é vista como solução para consolidar a rota para os terminais de carga mais ao norte.

Modal

Chamada tecnicamente de EF-170, a linha, que está empolgando produtores, recebeu um nome bem sugestivo de sua finalidade: Ferrogrão. “Faz frente à expansão da fronteira agrícola e à demanda por uma infraestrutura integrada”, justifica o Ministério dos Transportes no informe sobre o projeto.

Santana

A ferrovia deve ter 1.142 quilômetros de extensão, ligando Lucas do Rio Verde (MT) a Itaituba (PA). São estimados investimentos de R$ 12,6 bilhões. Por aqui, muita gente acredita que vai sobrar demanda a ser atendida por terminais como o de Santana. (www.portaldoagro.com)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua conosco!

PUBLICIDADE