Página do jornalista amapaense Cleber Barbosa, voltada a difundir notícias, pensamentos, reflexões e atualidades sobre turismo, comportamento, economia, cultura, política e empreendedorismo.


sábado, 25 de novembro de 2017

MULHER | Ministra Fátima Pelaes em evento para usar tecnologia contra a violência

A ministra Fátima Pelaes, com os representantes do Ministério Público e da Prefeitura | Foto: PMM
Em cerimônia com contou com a presença da secretária nacional de Políticas para a Mulher, ministra Fátima Pelaes, a Prefeitura de Macapá e o Ministério Público do Estado (MPE) assinaram Termo de Cooperação Técnica para o desenvolvimento do aplicativo de auxílio às mulheres em situação de violência em todo o estado. A nova ferramenta, que está sendo criada e desenvolvida pela equipe de técnicos do MP, será inspirada no aplicativo “Elas” e poderá ser utilizada por qualquer mulher que se encontre em situação de risco de violência.
O serviço permitirá que, com apenas um clique, as mulheres enviem um alerta, por meio de mensagem, para cinco pessoas de sua confiança, caso se encontre em risco eminente de violência. O primeiro projeto para a criação do aplicativo foi apresentado e discutido durante encontro, que serviu também para avaliar e definir as funcionalidades da ferramenta.
Fátima Pelaes disse ser importante toda e qualquer iniciativa que facilite o controle do estado e também um socorro de pronto. "Além disso essa tecnologia acaba encorajando as mulheres a denunciar seus agressores, já que evita passar por constrangimentos em público e garante também respostas mais rápidas", disse ela.
“Hoje, apresentamos para o município um pequeno modelo do que pensamos para a produção dessa ferramenta, que está sendo planejada e construída em parceria com a prefeitura. O que para nós é uma satisfação imensa e nos deixa muito feliz por sermos um ator importantíssimo desse processo de criação desse aplicativo, que beneficiará muitas mulheres da nossa cidade e de todo o nosso estado”, disse o procurador-geral de Justiça, Márcio Augusto Alves.

Respostas
O aplicativo ainda está em fase de criação e a previsão é que ainda no início de 2018 seja lançado. “Nós imaginamos e sonhamos essa ferramenta se viralizando pelos celulares das mulheres, e que elas tenham isso como um suporte até mesmo psicológico a seu favor. Que as pessoas saibam que a partir do desenvolvimento desse aplicativo as mulheres terão uma ferramenta tecnológica no seu aparelho celular para pedir socorro nos casos em que sejam vítimas de qualquer tipo de violência”, disse o prefeito.
Também participaram da assinatura do termo a promotora de Justiça de Defesa da Mulher, Andrea Guedes de Medeiros, a secretária estadual de Políticas para a Mulher, Aline Gurgel, a coordenadora municipal de Políticas Públicas para as Mulheres, Anne Pariz e representante do Departamento de Tecnologia de Informação do MP, Rodinei Silva.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua conosco!

PUBLICIDADE