Página do jornalista amapaense Cleber Barbosa, voltada a difundir notícias, pensamentos, reflexões e atualidades sobre turismo, comportamento, economia, cultura, política e empreendedorismo.


terça-feira, 3 de outubro de 2017

TEMPO | Tá quente em Macapá? Poderia estar pior, diz serviço de Meteorologia

O verão no Estado do Amapá em 2017 está registrando -2°c em relação aos quatro anos anteriores. A informação foi confirmada nesta terça-feira, 3, pelos técnicos do Núcleo de Hidrometeorologia do Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas do Amapá (NHMet/Iepa).  O motivo da diminuição na temperatura acontece pela não influência do fenômeno “El Nino” na região amazônica.
No Amapá, o verão inicia-se no mês de agosto e se estende até o mês de dezembro. Este ano, o período está sendo diferente, e as temperaturas estão oscilando em torno dos 33º e 34º, em média. Nos últimos quatro anos a média foi de 35º e 36º.
Segundo o coordenador da Sala de Situação do NHMet, Jefferson Vilhena, este ano as principais mudanças podem ser vistas no visual das cidades, com as vegetações mais verdes e floridas, e ainda com as constantes pancadas chuvas. Em setembro, por exemplo, foram registrados aproximadamente 70 milímetros de chuvas no Estado.
“Muitas pessoas estão estranhando essas pequenas chuvas durante o verão pois relacionam o verão a um período seco, quando na verdade temos uma estiagem - quando as chuvas ficam abaixo de 60 milímetros. Pode até parecer pouco a diferença de -2ºc, mas a sensação térmica muda, dando característica de mais frescor em determinados momentos do dia”, destacou Vilhena.  
A previsão é que a mudança no clima ocorra na segunda quinzena do mês de dezembro, quando as temperaturas diminuem dando início ao período invernoso com as constantes chuvas no Estado.
Fenômeno “El Nino”
O El Niño é um fenômeno climático, de caráter atmosférico-oceânico, em que ocorre o aquecimento fora do normal das águas superficiais do Oceano Pacífico Equatorial. Ele costuma alterar vários fatores climáticos regionais e globais como, por exemplo, índices pluviométricos, padrões dos ventos e deslocamento de massas de ar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua conosco!

PUBLICIDADE