Página do jornalista amapaense Cleber Barbosa, voltada a difundir notícias, pensamentos, reflexões e atualidades sobre turismo, comportamento, economia, cultura, política e empreendedorismo.


sábado, 21 de outubro de 2017

OPINIÃO | Notas da coluna ARGUMENTOS, sábado, dia 21 de outubro de 2017


Agronegócio

Produtores e criadores amapaenses poderão agora contar com uma valiosa ferramenta de fiscalização e controle de suas fazendas. Uma tecnologia trazida ao Amapá que utiliza o drone para fotos, vídeos, enfim, tudo georreferenciado e com grande precisão.

Tecnologia

O produto foi apresentado ontem na Fazenda Bela Vista, em Santana, com grande aceitação de lideranças locais, como Jesus Pontes, presidente da Associação dos Criadores do Amapá, a ACRIAP.

Avanços

Por falar em tecnologia, o secretário da pasta da Ciência e Tecnologia do Estado, Rafael Pontes, fez sua estreia em rede nacional, concedendo entrevista em Brasília a respeito de como o Amapá projeta o futuro.

Mulher

Fátima Pelaes, primeira amapaense a formar num ministério em Brasília, pilota a Secretaria Nacional de Políticas para a Mulher cm olho no calendário eleitoral. Poderá se afastar para disputar as urnas.

Questão

Mas a projeção que a ex deputada amapaense está tendo como ministra e fez balançar sobre retomar a carreira política ou manter-se no movimento das mulheres. Com mandato pode mais, certamente.

Navio
Essa máquina de guerra é o Navio Patrulha Fluvial Amapá, que presta uma homenagem ao estado, mas que atua em outra região, em Manaus (AM). Ele completou quarenta anos de bons serviços prestados à Marinha do Brasil e aos milhões de brasileiros que moram na Amazônia. 
Um orgulho ter um marinheiro com o nosso nome.

Porto

Sabe aquela postagem que deu o que falar essa semana em nosso Blog? Sim, tem a ver com o Porto Norte Brasil, um megaprojeto anunciado como o futuro do Amapá, a partir do desenvolvimento da vocação portuária do estado, que poderia abrigar o maior porto do Norte. Achamos o idealizador do projeto.

Autor

O projeto saiu da cabeça e da prancheta de Manoel Sales, que já foi chefe de logística da Companhia Docas de Santana e que decidiu investir também na carreira científica, alcançando o mestrado e o doutorado. Especializou-se em logística modal de transporte, assim como em poder público e terceiro setor.

Página

Em entrevista exclusiva concedida ao nosso blog, ele dá detalhes da ideia, projetada para abrigar um porto com 2 mil metros de frente e 5,6 mil metros de comprimento e gerar no auge das operações 10 mil empregos distribuídos em 122 empresas. Passe lá e confira: www.cleberbarbosa.net

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua conosco!

PUBLICIDADE