Página do jornalista amapaense Cleber Barbosa, voltada a difundir notícias, pensamentos, reflexões e atualidades sobre turismo, comportamento, economia, cultura, política e empreendedorismo.


quarta-feira, 18 de outubro de 2017

OPINIÃO | Notas da coluna ARGUMENTOS, quarta-feira, dia 18 de outubro de 2017



Mobília

O Ministério Público Federal no Amapá (MPF/AP) estendeu o prazo até a próxima sexta-feira, dia 20 de outubro, para que órgãos e entidades classificados no processo de doação de bens mpoveis apresentem a documentação necessária. É só providenciar então.

Benefício

A coluna apurou que mais de 30 órgãos federais e estaduais e entidades sem fins lucrativos vão receber carros, mobiliário e itens de informática. No total são mais de 800 objetos divididos em 84 lotes.

Testemunha

O diretor da comunidade terapêutica Monte Tabor, Tom Sobral, sabe muito bem a importância deste tipo de iniciativa, pois nos últimos anos sua entidade já recebeu coisas importantes, como viaturas que foram da PF.

Unidade

Olha que boa iniciativa. Os ministérios do Turismo e da Indústria saem em defesa dos parques temáticos. Ideia é facilitar importação de equipamentos e atrair os maiores atrativos turísticos do mundo para o Brasil.

Visão

O trabalho conjunto dos ministros Marx Beltrão (Turismo) e Marcos Pereira (Indústria, Comércio Exterior) pode ajudar a colocar o Brasil em definitivo na rota dos principais parques temáticos do mundo.

Rigor
Fiscais da Prefeitura levaram um capinador para a Delegacia ontem, após ser flagrado jogando lixo num canal do bairro Perpétuo Socorro, que já havia sido limpo. A medida, considerada extremada, divide opiniões. Gente que apóia diz que custa caro limpar e o lixo ainda obstrui as galerias. 
A cena chamou a atenção de curiosos.

Dívida

Após ser aprovado nas comissões de Constituição, Justiça e Redação (CJR) e de Orçamento e Finanças (COF), o Projeto de Lei que autoriza o Governo a renegociar as operações de crédito com o BNDES, foi aprovado na sessão de ontem (17), da Assembleia Legislativa do Amapá.

Economia

A deputada Marília Góes (PDT) explicou que a renegociação reduz o valor das parcelas pagas pelo Estado, atualmente, um montante de R$ 4 milhões por mês. Já Max da AABB diz que o Governo Federal abriu a possibilidade de renegociar as dívidas, concedendo três anos de carência, daí o aval dado pelo Parlamento.

Obras

Esse empréstimo foi contraído na gestão do então governador Camilo (PSB), endividando o estado pelos próximos dez anos. Paulo Lemos, do PSOL, sugere que o dinheiro economizado possa retomar obras paralisadas desde a gestão passada, como píer Santa Inês e o muro de arrimo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua conosco!

PUBLICIDADE