Página do jornalista amapaense Cleber Barbosa, voltada a difundir notícias, pensamentos, reflexões e atualidades sobre turismo, comportamento, economia, cultura, política e empreendedorismo.


segunda-feira, 16 de outubro de 2017

MERCADO IMOBILIÁRIO | Cuidados e obrigações do inquilino no aluguel por temporada

Com a chegada do verão e a proximidade das férias e de festas como Natal, Ano Novo e Carnaval, começa a procura por locação de casas e apartamentos para temporada.
Os veranistas já estão em busca do seu lugar ao sol e tanto o locador quanto inquilinos e corretores de imóveis precisam estar atentos a detalhes importantes para que as férias não se tornem uma dor de cabeça.
A lei do inquilinato (8.245/1991) define que a locação para temporada não deve ultrapassar 90 dias, mas independente do tempo acordado é muito importante ter um contrato de locação. O documento é uma garantia tanto para o proprietário quanto para o inquilino e por isso é recomendado em toda negociação, mesmo que o período de estadia seja curto.
Neste contrato é importante conter uma lista de tudo que o imóvel disponibiliza como móveis, utensílios de cozinha, eletrodomésticos, entre outros. Caso o imóvel alugado esteja localizado em um condomínio com piscina, saunas ou outras opções de lazer, é importante que também estejam descritos no contrato se os inquilinos poderão desfrutar destes itens, pois alguns prédios permitem que apenas proprietários e seus familiares utilizem as áreas de lazer.
Outro detalhe importante diz respeito às formas de pagamento. A prática comum é o pagamento de 50% do valor total como sinal e o restante na data de entrega das chaves. Alguns proprietários podem solicitar um cheque caução para a garantia dos pagamentos de contas extras. Outros ainda podem exigir o pagamento do valor total da locação no ato da contratação. Portanto, isso pode ser combinado de maneira livre, de acordo com a necessidade ou realidade de cada negociação.
Para garantir negócios mais seguros, separei algumas dicas fundamentais que devem ser observadas por cada parte envolvida neste tipo de intermediação imobiliária.
INQUILINOS
- Sempre que possível, visite o imóvel antecipadamente. Caso isso não seja possível e você tenha que recorrer à internet, procure imóvel em sites confiáveis;
- Busque referências sobre a imobiliária ou locador;
- Atente-se à infraestrutura da região, se o imóvel está localizado próximo a farmácias, supermercados, padarias, se a área é movimentada, questões de segurança;
- Verifique se é permitida a presença de animais de estimação no imóvel;
- Não confie apenas em sites ou fotos de anúncios, busque referências sobre o imóvel;
- Ao chegar ao imóvel verifique se os chuveiros, torneiras, descargas, luzes e eletrodomésticos estão funcionando corretamente. Ao detectar qualquer problema, informe imediatamente o locatário.

Por Guilherme Machado*
Especialista em Mercado Imobiliário, com mais de 18 anos de experiência como corretor de imóveis e empresário do segmento; Guilherme Machado realiza cerca de 20 palestras mensais em diversos Estados do Brasil para profissionais da área 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua conosco!

PUBLICIDADE