Página do jornalista amapaense Cleber Barbosa, voltada a difundir notícias, pensamentos, reflexões e atualidades sobre turismo, comportamento, economia, cultura, política e empreendedorismo.


domingo, 29 de outubro de 2017

CAIENA | Guianense, filha de brasileiros, diz que movimento não é por separatismo

Cleber Barbosa
Da Redação

A guianense Vaneza Ferreira, de 29 anos e filha de pais brasileiros, envia mensagem à nossa Redação para explicar os reais motivos dos protestos em Caiena nestes dias da primeira visita do novo presidente da França, Emmanue Macron, à Guiana Francesa. Ela diz que o movimento liderado pelo grupo "500 Irmãos" não é por independência, mas por uma ação mais efetiva por parte do governo.
Falando à reportagem, Vaneza diz que houve sim relatos de violência, infelizmente, mas que não é esta a real motivação dos protestos. "Posso lhe afirmar que o movimento não é separatista. É um movimento popular que tentou expor a falta de eficacidade dos políticos locais. Não tem ameaça de independência atualmente, mas o pedido talvez que a política seja elaborada com a realidade do território", diz a jovem.
Vaneza mantém um canal no YouTube, em que costuma falar da vida dos brasileiros na Guiana Francesa ou em outras partes do mundo.

Em sua descrição no canal, ela diz: "Nega menina super ativa e que adora um bom papo. Gosto de refazer o mundo". Depois, em sua apresentação pessoal ela se define assim: "Tenho 29 nos, sou filha de brasileiro e moro há 16 anos fora do Brasil. Gosto de falar sobre a diáspora brasileira, imigração e o cotidiano de quem vive fora do Brasil".

Violência
Ainda sobre os protestos durante a passagem do presidente Macron, Vaneza explica que o desejo é realmente que o acordo [com o governo anterior] seja atado pelo bem do desenvolvimento local. "Não é bem uma autonomia, mas sim que esses setores [saúde, educação e infraestrutura] sejam realmente privilegiados pois é onde encontramos com grande problema de desenvolvimento", reforça Vaneza.
Em outro trecho de sua mensagem à nossa Redação, ela exclerece os acontecimentos da madrugada anterior. "Outra parte contraditória é que houve confrontos sexta-feira à noite toda. Houve até políticos que estavam no movimentos que foram feridos", diz a moradora de Caiena.

A seguir o vídeo postado por Vaneza, em que explica a motivação do movimento "500 Irmãos"



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua conosco!

PUBLICIDADE