Página do jornalista amapaense Cleber Barbosa, voltada a difundir notícias, pensamentos, reflexões e atualidades sobre turismo, comportamento, economia, cultura, política e empreendedorismo.


quinta-feira, 21 de setembro de 2017

SAÚDE | Aumento de casos de malária leva Prefeitura a intensificar combate em Macapá

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) intensifica as atividades de bloqueio vetorial na zona oeste da capital. Nesta quinta-feira, 21, as atividades aconteceram no bairro Goiabal. Durante o dia, agentes de endemias fizeram borrifação intradomiciliar, testes rápidos de detecção da doença e orientação aos moradores.

A atividade se faz necessária em virtude do crescente número de casos importados da doença para o município. Em setembro, 219 pessoas deram entrada nas unidades de saúde para realização do exame e início de tratamento. Do total, somente 22 casos são naturais de Macapá, o restante, segundo a investigação epidemiológica, foram adquiridos em outros municípios. Todos os pacientes receberam medicação para tratamento de 7 dias. Após esse período, eles retornam à unidade para fazer um novo exame para comprovação da cura. Em casos persistentes, é fornecido novamente o tratamento.

“Assim que o paciente dá entrada em uma unidade relatando os sintomas de malária é feito o teste rápido que comprova ou não a doença. Se sim, de imediato, é fornecida a medicação para o início do tratamento, e, paralelo a essas medidas, equipes de investigação começam um trabalho para verificar onde está o foco de transmissão da doença. Nos casos atendidos em setembro, pacientes relataram viagens para outros municípios, já retornando a Macapá com a doença”, explicou o diretor da Vigilância Ambiental, Josean Silva.

As atividades continuam em todas as zonas endêmicas da doença. Nesta sexta-feira, 22, ações acontecerão na Lagoa dos Índios. “O importante é entrarmos com o bloqueio para que a doença não se espalhe. Até o momento, só tivemos casos nessa área do Goiabal. Por isso, é necessário que as pessoas que sentirem alguns dos sintomas procurem uma UBS para a realização do teste. Quanto mais rápido se iniciar o tratamento, mais fácil impedir a proliferação de mosquitos infectados”, comentou o agente de endemias Marcos André Lima.

Texto: Jamile Moreira | Fotos: Dayane Ferreira/PMM

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua conosco!

PUBLICIDADE