Página do jornalista amapaense Cleber Barbosa, voltada a difundir notícias, pensamentos, reflexões e atualidades sobre turismo, comportamento, economia, cultura, política e empreendedorismo.


domingo, 10 de setembro de 2017

“Foi a mão de Deus”, diz empresária que sobreviveu a tiro no atentado contra PMs

Por Cleber Barbosa
Fotos: Arquivo

A empresária Dulce Tork foi atingida por um tiro na perna durante o atentado contra um posto policial que funciona no Fórum de Santana, ocorrida na noite de sábado (09). Ela é irmã da delegada de polícia Odanete Biondi e segundo informações precisou ser submetida a uma cirurgia na madrugada de hoje para a retirada do projétil. Seu estado de saúde é considerado bom e ela está fora de perigo.

Leia também

POLÍCIA | Posto policial no Fórum de Santana é alvo de atentado a tiros de pistola


Em Santana, o clima é de apreensão entre os moradores, que consideraram o atentado contra policiais em serviço uma atitude extremada por parte dos bandidos, com muitas pessoas na cidade acreditando ser “gente de fora”. Uma moradora da Vila Amazonas – bairro onde fica o Fórum – disse ter muito medo e que os furtos de antes agora deram lugar a assaltos até à luz do dia. “E com o uso de violência”, diz a senhora que preferiu não ser identificada.

Providência divina
A reportagem entrou em contato com a empresária na tarde deste domingo. Ela está em casa e agora diz ter a exata noção do risco que correu. Ela passava dirigindo o próprio carro em frente ao Fórum exatamente na hora do atentado e não percebeu do que se tratava. “Não vi nada, só o barulho alto na lataria do carro e depois a dor na perna. Quando vi que estava ferida só pensei em ir pra casa”, diz a empresária.
Ela conseguiu chegar a casa conduzindo seu carro, que possui câmbio automático, daí não precisar acionar o pedal da embreagem com o pé atingido. De lá, com a ajuda de familiares, foi levada ao Hospital de Vila Amazonas, onde recebeu os primeiros atendimentos da equipe chefiada pelo médico Antônio Martinho. Ela precisou ser submetida a uma cirurgia para a retirada do projétil, mas o procedimento foi considerado um sucesso e ela não deverá ter sequelas ou comprometimento dos movimentos.
Falando ao Blog do Cleber Barbosa, por telefone, Dulce Tork lembrou dos acontecimentos e, emocionada, disse ter dado graças a Deus pelo livramento. “Já rezei vários terços, afinal o tiro que me acertou na perna poderia ter atingido o peito ou até a cabeça, pois a guarita do Fórum tem marcas de tiro por todo lado”, diz a empresária, que completou dizendo “foi a mão de Deus”.

Ela também diz que a comunidade aguarda por uma resposta firme do aparelho de segurança, pois há sim um clima de insegurança muito grande em Santana.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua conosco!

PUBLICIDADE