Página do jornalista amapaense Cleber Barbosa, voltada a difundir notícias, pensamentos, reflexões e atualidades sobre turismo, comportamento, economia, cultura, política e empreendedorismo.


sexta-feira, 1 de setembro de 2017

OPINIÃO | Notas da coluna ARGUMENTOS, sexta-feira, dia 01 de setembro de 2017.

Exército
As comemorações pela Semana da Pátria serão abertas em grande estilo nesta sexta-feira, com a edição de um Concerto Musical no Teatro das Bacabeiras. A iniciativa é do 34º BIS que escalou sua banda de música e convidados civis e militares. Show promete!
Música
Quem esteve no evento do ano passado saiu encantado com o que viu e ouviu, afinal os músicos e cantores demonstraram ser ecléticos, indo do popular ao clássico com extrema qualidade. Bora lá?
Polícia
Também existem muitas instituições preparando apresentações para o 7 de Setembro, no Sambódromo. Uma dessas instituições é a Polícia Civil, que possui estralas como o xerife Ronaldo Brabo Coelho.
Parada
Aliás, há quem reclame que os desfiles ficaram longos demais, iniciando muito cedo e terminando perto do meio-dia, quando o sol já castiga bastante. De qualquer forma é uma mobilização empolgate de se ver.
Território
Já para o 13 de Setembro, que é feriado estadual, a vez será das escolas e clubes de serviço. Saudosistas insistem em voltar a fazer essas paradas na Av. FAB, que, convenhamos, não é mais apropriada.
Agronegócio
Comitiva da Faculdade Apoena que visitou a Casa do Agro, em Macapá. Depois de um Dia de Campo e um seminário, a direção da academia confirma a abertura de novos cursos, como MBA em Georreferenciamento, uam das demandas que o agronegócio já apresenta por aqui. Sábia decisão a da faculdade, claro!
Mídia
“O horário de televisão, o programa de televisão é o que há de mais caro numa campanha majoritária. Então se você tirar a tomada externa, for só uma mesa e um microfone, só estúdio, a campanha vai ficar muito mais barata e muito mais verdadeira, porque você tira a marquetagem”.
Custeio
A declaração anterior é do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, a respeito da necessidade da reforma política no Brasil. Concordo em gênero número e grau com ele, apesar que colegas do marketing podem detestar a ideia. Problema é que o alto custo das campanhas caminha numa linha tênue com a corrupção.
Fontes
Gente, longe de mim detonar nossos colegas do marketing, que são profissionais acima de qualquer suspeita. O problema é como os partidos conseguem levantar recursos para as campanhas, prometendo (e comprometendo) as futuras gestões com quem banca as produções.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua conosco!

PUBLICIDADE