Página do jornalista amapaense Cleber Barbosa, voltada a difundir notícias, pensamentos, reflexões e atualidades sobre turismo, comportamento, economia, cultura, política e empreendedorismo.


sexta-feira, 22 de setembro de 2017

EQUINÓCIO | Fique atento ao horário do fenômeno natural: 17h02. É hoje à tarde!

A troca de estações do inverno para a primavera acontecerá neste dia 22 de setembro, às 17h02, durante o Equinócio. Para apreciar o momento, o Governo do Amapá vai recepcionar visitantes e estudantes no Monumento Marco Zero do Equador, com o atendimento de guias de turismo, além de uma programação cultural com marabaixo e capoeira.
O momento que marca o início das estações outono e primavera, em que a Terra se inclina fazendo com que a Linha do Equador fique mais próxima da direção do sol, é chamado de Equinócio. Peculiar entre os fenômenos de todo o Brasil, o período em que o dia e noite ficam iguais em relação à duração, acontece duas vezes ao ano e sempre atrai muitos curiosos para o Monumento Marco Zero do Equador. A sombra do relógio solar é projetada de forma simétrica em cima da linha imaginária, impressionando os visitantes.
Durante todo o dia do Equinócio de Primavera, estudantes de diversas escolas públicas e particulares que fazem parte do projeto “Escola vai ao meio do mundo”, visitam o Marco Zero para aprenderem sobre ciência, conhecendo mais sobre o fenômeno que acontece duas vezes ao ano (em março ocorre o Equinócio das Águas, que marca o início do outono).
O secretário de Estado do Turismo, Vicent Cruz, ressalta a importância de unir a educação e cultura com o turismo. “Esse projeto educacional tem o objetivo de promover o fenômeno do Equinócio como um dos principais eventos turísticos do Amapá e também tornar a visitação um hábito da população amapaense, desenvolvendo o turismo interno”, ressaltou.
Pela parte da tarde, a programação cultural tem início para dar visibilidade à cultura afro-amapaense, mostrando aos visitantes do Monumento Marco Zero a qualidade do marabaixo do extremo norte. A programação contará com rodas de capoeira, vendas de comidas típicas e o lançamento de um CD, com a participação de 20 cantores das comunidades e grupos do Amapá.
O projeto “Marabaishow”, que reúne os artistas locais, é coordenado por Carlos Pirú, Nonato Soledade e o produtor musical Elvis Pantoja, de uma parceria entre o Studio Soledad e o movimento Nação Marabaixeira. O objetivo é propagar o marabaixo em todas as camadas sociais e faixas etárias, para que a musicalidade das comunidades se espalhe Brasil a fora.
As comunidades de Torrão do Matapi; Mazagão Velho; Igarapé do Lago; Curiaú, Maruanum e também de bairros tradicionais de Macapá, como o Laguinho e Favela que realizam o ciclo do Marabaixo anualmente, fazem parte da composição do disco.
Ao mesmo tempo estará acontecendo o IX Fest Jeep, no estacionamento do Sambódromo. Um grande evento, que reúne jipeiros de diversos cantos da América do Sul para competir no meio do mundo. Todos os participantes e familiares são direcionados a visitarem o monumento Marco Zero, para conhecer mais sobre o ponto turístico e o fenômeno da troca de estações. 

Por: Henrique Borges/Setur/GEA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua conosco!

PUBLICIDADE