Página do jornalista amapaense Cleber Barbosa, voltada a difundir notícias, pensamentos, reflexões e atualidades sobre turismo, comportamento, economia, cultura, política e empreendedorismo.


segunda-feira, 4 de setembro de 2017

EDUCAÇÃO | Curso de Medicina da Unifap está entre os 50 melhores avaliados no Enade

O resultado do Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) 2016, divulgado pelo Ministério da Educação (MEC) no final da tarde da última sexta-feira, 1, apontou o curso de Medicina da Universidade Federal do Amapá (Unifap) na 32ª posição entre os 50 melhores conceituados no país que participaram do exame. O Enade avalia o rendimento dos alunos dos cursos de graduação, ingressantes e concluintes, em relação aos conteúdos programáticos dos cursos em que estão matriculados.
A coordenadora do curso, professora Maira Tongu, disse que o resultado é fruto do trabalho em equipe e apoio institucional. “Nós estamos felizes com o resultado, mas ainda precisamos investir na titulação docente local para que nossos professores não precisem sair do Estado”, afirmou. A expectativa também é de que, com a conclusão das obras do Hospital Universitário e seu pleno funcionamento, ocorra um salto nessa classificação.
Maira Tongu vai além e afirma que além de contribuir na formação de acadêmicos de diversos cursos, o HU vai mudar a história do Amapá com novos conceitos e outros olhares sobre atendimento e cuidados. Com apenas 8 anos de funcionamento, o curso de Medicina da Unifap ficou à frente de faculdades de medicina de Universidades tradicionais, como a federal do Rio de janeiro e do Paraná. Confira a lista dos 50 melhores colocados, segundo o MEC: https://querobolsa.com.br/revista/melhores-faculdades-de-medicina-do-brasil e http://portal.inep.gov.br/conceito-enade.

ENADE 2017
A Pró-Reitoria de Ensino de Graduação, em parceria com o Departamento de Avaliação e Informação (DEAVI), montou um plano de atuação pedagógica para preparar os alunos que irão participar do Exame Nacional de Desempenho de Estudantes 2017 (Enade) nos campi Marco Zero e Oiapoque. Os trabalhos são desenvolvidos com estudantes, professores e coordenadores de cursos ao longo desse segundo semestre.
As ações ocorrem no sentido de orientações sobre a portaria normativa nº 8, de 26 de abril, que estabeleceu o regulamento do exame para 2017; e dar o suporte adequado aos acadêmicos dos cursos que serão submetidos à prova.  Serão promovidos encontros com palestras dinâmicas e participação de convidados especiais para manter os alunos atualizados sobre o Enade e sobre o formato e conteúdo do exame.
“O formato da prova não é o mesmo utilizado em sala de aula, por isso deve haver preparação específica de professores e alunos”, explicou o técnico administrativo responsável pelo suporte à avaliação, Roberto Miranda. Além da formação geral, os alunos têm encontros de preparação específica, disponibilizados pelas coordenações de cada curso.
Cabe ressaltar que o Enade é componente curricular obrigatório, sendo a participação do estudante habilitado condição indispensável à expedição do diploma. Além do Enade 2017, o concluinte terá que preencher formulário eletrônico, cujas informações influenciarão na avaliação dos cursos pelo Ministério da Educação (MEC).
Paulo Miranda lembra que a mesma metodologia aplicada neste ano foi desenvolvida em 2016 e deu suporte aos cursos da área de saúde da Universidade. “Nós tivemos boa aceitação, tanto dos docentes que participaram das oficinas, quanto dos alunos concluintes”, afirmou. A prova do Enade 2017 será aplicada no dia 26 de novembro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua conosco!

PUBLICIDADE