Página do jornalista amapaense Cleber Barbosa, voltada a difundir notícias, pensamentos, reflexões e atualidades sobre turismo, comportamento, economia, cultura, política e empreendedorismo.


domingo, 13 de agosto de 2017

TURISMO | O Dia dos pais de dois turistas argentinos em viagem internacional ao Amapá

Viajantes. Para a dupla argentina que colocou o Amapá na rota de sua primeira grande jornada pela Amazônia, foi a realização de um sonho ter um contato tão próximo com a natureza, o maior rio do planeta e as suas populações.
Cleber Barbosa
Da Redação

Neste domingo do Dia dos Pais, o Blog descobre que uma dupla de argentinos – pai e filho – realiza uma longa viagem internacional que inclui o Amapá no roteiro. O advogado Fabio Penna, 51, e o estudante universitário Bautista Penna, 21, deixaram Mar Del Plata, cidade litorânea a 400 quilômetros de Buenos Aires com o propósito de conhecer o Rio Amazonas.

“Queríamos conhecer a Amazônia e em especial o maior rio do mundo”, diz o filho, que já havia editado uma viagem ao lado do pai em 2015, quando foram até o norte da Bolívia e o sul do Peru.
Mas desta vez o propósito era o de conhecer destinos insólitos, lugares novos e pouco conhecidos do grande público. “A gente sabia que a Amazônia brasileira poderia dar tudo isso, por isso decidimos vir pra cá”, explica o acadêmico de direito.

Roteiro – Eles saíram de Buenos Aires e seguiram em voo direto para São Paulo. De lá, uma escala em Brasília e logo depois Macapá. Permaneceram por quatro dias no Estado, quando contaram com a atenção e assessoria da Cunani Receptivos, do guia amapaense Sandro Borges. Logo na chegada, o sonho de conhecer o Rio-Mar se concretiza, com a contratação de um rivertour pelo maior rio do planeta. “Fomos com eles para a Ilha de Santana, onde realizaram a trilha ecológica e se juntaram a um grupo de 20 pessoas para abraçar a samaumeira gigante de trinta metros de altura”, conta o guia.

E foi exatamente essa exuberância do Amapá, que ostenta ainda o título de estado mais preservado do país, que encantou os turistas argentinos. “Achamos o Amapá um lugar muito natural, apesar de ter uma capital muito moderna, uma cidade muito bem cuidada e com um clima maravilhoso, que nos fez todo dia querer tomar banho na piscina, no rio ou até no chuveiro”, conta Bautista. A dupla diz ter guardado boas recordações de outras atrações turísticas visitadas em Macapá, como o Marco Zero do Equador, a Fortaleza de São José o que eles chamam de “centro histórico” e, claro, a orla de Macapá.

Falando à reportagem, o guia Sandro Borges diz que a maioria dos turistas brasileiros ou estrangeiros é mesmo atraída ao Amapá pelo fato de ser por onde passa o Rio Amazonas. “Deveríamos fazer mais ações de marketing sobre ele e assim atrairíamos mais pessoas para cá”, diz o profissional.


“O Amazonas está em constante movimento”
Se foi o Rio Amazonas o que mais atraiu a dupla de argentinos a visitar o estado do Amapá, a realização deste velho desejo levou os turistas a uma experiência ainda mais intensa com ele, ao singrar o gigante de barco e ter contato com as populações ribeirinha. “Vimos o rio, que parece estar em constante movimento, muita vida mesmo”.
Logo na chegada, o sonho de conhecer o Rio-Mar se concretiza, com a contratação de um rivertour pelo maior rio do planeta. “Fomos com eles para a Ilha de Santana, onde realizaram a trilha ecológica e se juntaram a um grupo de 20 pessoas para abraçar a samaumeira gigante”, diz o guia Sandro Borges.

‘Percorrer a região Norte é um produto turístico’, diz o guia Sandro Borges


O guia de turismo Sandro Borges, da Cunani Receptivo, diz que para atender esse tipo de demanda, sua empresa não emite um só bilhete aéreo, portanto não concorre com as agências de viagem. Ele especializou-se mesmo em ser parceiro dessas empresas, ajudando a tornar mais agradáveis a estada de quem pode nem ter vindo ao estado exatamente para fazer turismo. “A maioria vem ao estado a negócios ou para eventos, então representantes do Trade Turístico local estão incentivando essas pessoas a estenderem a estada entre nós fazendo turismo, percorrendo o rio, visitando nossos monumentos turísticos e lugares como os municípios do interior”, diz ele.
E para provar que ao invés de concorrer, esses segmentos se complementam, se consorciam, é comum ver as empresas como a Cunani Turismo reunindo quem tem o barco com quem tem a van, quem tem o chalé com quem tem o ônibus, assim como demais segmentos da cadeia produtiva do turismo, que reúne, hotelaria, gastronomia, transporte, lazer, dentre outros.

Aventura
Toda a exuberância do Amapá, como rincão quase intocável em plena floresta amazônica, estão levando os empreendedores a diversificar as opções de lazer e programação turística, incluindo aí os esportes radicais e o turismo de contemplação. “Já estamos levando turistas por exemplo a fazer mergulho, com câmeras especiais para filmar debaixo d’água, tornando esss viagens ainda mais inesquecíveis, diz Sandro.
A Cunani Receptivo funciona na Av. Mãe Luzia, 1185-C, bairro do Laguinho, Macapá. O telefone de contato é (96) 98100-8940 e i site www.cunaniturismo.com.

Curiosidades sobre o Rio Amazonas
 - O rio Amazonas foi descoberto em 1500, por Vicente Yañez Pinzón, que lhe deu o nome de Mar Dulce. Em 1532, Francisco Orellana, homem que fez a primeira descida no rio, trocou o nome para Amazonas.
- O rio nasce na Cordilheira dos Andes, junto ao vulcão Misti, sul do Peru, a 4.000 metros acima do nível do mar.

1.500
Ano do descobrimento do Rio Amazonas, por Vicente Yañez Pinzón.


Na Samaumeira


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua conosco!

PUBLICIDADE