Página do jornalista amapaense Cleber Barbosa, voltada a difundir notícias, pensamentos, reflexões e atualidades sobre turismo, comportamento, economia, cultura, política e empreendedorismo.


terça-feira, 15 de agosto de 2017

OPINIÃO | Notas da coluna ARGUMENTOS, terça-feira, dia 15 de agosto de 2017.


Na rua

Clima ficou tenso ontem no Jari, por conta de protestos de uma empresa terceirizada da fábrica da Jari Celulose, em Monte Dourado. Eram operários da NDR reclamando pagamento das verbas rescisórias. A empresa perdeu o contrato em maio. Aí é doído mesmo!

Negócio

A Jari Celulose já paralisou duas vezes sua fábrica nos últimos três anos. A primeira para instalar filtros e diminuir a fuligem, numa ação providencial do MP. Vitória do Jari, do lado de cá do Rio Jari, sofria.

Matéria

A segunda paralisação foi no ano passado, essa mais drástica. Foi para que a empresa se reiventasse, mudando totalmente o processo industrial. Da celulose para papel, à celulose líquida, para alimentos e tecidos.

Procon

O Instituto de Defesa do Consumidor notificou as empresas operadoras de serviço de internet em Macapá, pelo grande número de reclamações feitas por consumidores relacionadas à qualidade do serviço.

Serviço

As empresas devem prestar esclarecimentos sobre a ineficiência relatada pelos clientes e a interrupção de sinal, sem o devido desconto referente ao período. Já registrou 89 reclamações contra essas operadoras.

Jari

Olha aí imagem dos protestos de trabalhadores da NDR em frente à fábrica da Jari Celulose. Esta, por sua vez, diz não ter nada a ver com o problema, já que a empresa era uma das muitas terceirizadas contratadas e perdeu o contrato, logo pagar as indenizações de seus colaboradores à mais que obrigação, claro. | Foto: Gê Paes

Dinheiro

No final do ano passado o Amapá recebeu um montante de R$ 280 milhões dos recursos repatriados pelo Governo Federal no exterior. O dinheiro veio em muito boa hora, tanto para o Governo como para prefeituras, que puderam atualizar a folha de pagamento e dar uma respirada.

Extra

Mas para esse ano, uma enorme dúvida povoa o pensamento da equipe econômica do presidente Michel Temer e, claro, dos estados e municípios, que continuam tocando a gestão com dificuldade de caixa. Meta era repatriar R$ 13 bilhões lá fora, mas a frustração foi grande, pois apenas R$ 1,6 bilhão retornaram.

Ética

Desde 2005 já se falava – de forma demagoga diga-se de passagem – a respeito de se buscar a repatriação de recursos de brasileiros no exterior. Diante da crise, veio a necessidade de buscar essa grana, mesmo tendo que fechar os olhos para a origem desse dinheiro lá de fora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua conosco!

PUBLICIDADE