Página do jornalista amapaense Cleber Barbosa, voltada a difundir notícias, pensamentos, reflexões e atualidades sobre turismo, comportamento, economia, cultura, política e empreendedorismo.


quarta-feira, 23 de agosto de 2017

CULTURA | Curso de Teatro da Unifap apresenta sua primeira montagem no Bacabeiras

O espetáculo intitulado "Avenida Marcos Barbosa, 2014" será apresentado nos dias 29 e 30 de agosto, às 19h30, no Teatro das Bacabeiras. A montagem é resultante da disciplina “Prática de Montagem I” e inicia o processo de conclusão do ciclo de formação da primeira turma do curso. A entrada é franca para toda a comunidade.

Sendo a primeira de duas práticas de montagem, o trabalho possibilita aos estudantes vivenciar a experiência de um processo de montagem de um espetáculo cênico, levando em consideração todos os aspectos de uma montagem profissional, desde a preparação do elenco, passando pelas questões de produção e culminando na realização de sessões para o público externo da Universidade, ocupando equipamentos culturais da cidade.

“Avenida Marcos Barbosa, 2014” é uma livre adaptação de quatro textos do premiado dramaturgo cearense e professor da Universidade Federal da Bahia, Marcos Barbosa. Em um jogo de colagem, fragmentos das peças "Curral Grande", "Avental todo sujo de ovo", "Minha irmã" e "Quase nada" são costurados em uma grande colcha de retalhos dramatúrgica, onde a unidade se compreende enquanto elemento constituinte de uma multiplicidade.

Assim, questões recorrentes nos textos de Marcos Barbosa se potencializam ao transitarem por histórias e personagens que, em sua singularidade, deixam pistas da sua mais profunda condição humana. Um jogo entre a palavra e o silêncio, um quebra-cabeça que une o dito e o por dizer. Enfim, uma radiografia precisa do homem como ele é na sua mais profunda essência. E tudo isso, visto do melhor lugar: de dentro do lar de cada um deles.

SINOPSE:
Quantas vezes e de quantas formas diferentes é possível morrer em uma mesma vida?
Avenida Marcos Barbosa, 2014 investiga uma variação de possibilidades de morrer.

Quatro lares são retratados em cena, cada um experienciando modos diversos de morte. Nenhum melhor que o outro, todos encurralados numa mesma armadilha: o outro. Tudo inicia quando o silencio da madrugada de uma avenida perdida no mundo é interrompido pelo som de um tiro no momento em que um de seus antigos moradores retorna depois de mais de duas décadas fora. Regresso, partida, saudade, alívio, medo, poder, questões de gênero, relações familiares, desigualdade social, todos são susceptíveis aos mesmos dilemas. No final, chegam à conclusão de que antes de amar o outro, ama-se primeiro a si próprio.

FICHA TÉCNICA:
Direção: Flávio Gonçalves
Textos: Marcos Barbosa
Adaptação: Flávio Gonçalves
Operadora de luz e som: Larissa Godoy
Figurinos: O elenco
Concepção de cenário: Flávio Gonçalves
Confecção de cenário: Josaphat Barbosa
Concepção de luz: Flávio Gonçalves Músicas: Clara Nunes

REALIZAÇÃO: Universidade Federal do Amapá Curso de Teatro – Licenciatura – Turma 2014.
APOIO: Teatro das Bacabeiras
ELENCO: Adriana Rodrigues, Ana Martins, Bruno Coutinho, Carla Thaís, Dayse Amaral, Frank de Jesus, Hugo Santos, Ivan De Paula, Jaqueline Bastos, Jayne Alves, Larissa Pinheiro, Lídia Patrícia
Luciane Souza, Mayco Sá, Marina Brito, Mauro Santos, Veerney Nunes, Washington Silva.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua conosco!

PUBLICIDADE