Página do jornalista amapaense Cleber Barbosa, voltada a difundir notícias, pensamentos, reflexões e atualidades sobre turismo, comportamento, economia, cultura, política e empreendedorismo.


sábado, 18 de março de 2017

Ministra francesa não fica para inauguração da ponte em Oiapoque e retorna a Paris

P.-Y.C. & C.J.
Ségolène Royal, ministra do Meio Ambiente e Transporte da França voou de volta na sexta-feira (17), e não ficou para inaugurar a ponte sobre o Rio Oiapoque. A razão oficial é que não haverá nenhum ministro brasileiro na cerimônia, portanto, uma questão protocolar, relacionada à soberania dos países.
A visita da representante do Palácio do Eliseu em Caiena foi muito conturbada desde sua chegada à capital da Guiana Francesa. Sua agenda incluía a inauguração da ponte binacional, conforme a programação oficial divulgada no meio da semana. A ponte teve que ser inaugurada pelo prefeito da Guiana e o governador do Amapá.
Ségolène Royal voltou à Paris com vinte e quatro horas de antecedência.Havia todo um aparato de segurança em St. George, na divisa com o Brasil, com muitos policiais mobilizados, ocupando pontos estratégicos em terra, no rio e até no ar. Mas ainda no final da manhã de sexta-feira foram acionados a volta pela estrada para Caiena.

Protestos
Desde a chegada da ministra do Meio Ambiente à Guiana, houve registros de manifestações pela cidade e nos prédios públicos onde ela tinha que ir, o que obrigou-a a adiar algumas agendas, como a participação na programação plurianual e as convenções para os Territórios de energia positiva para o crescimento verde. Mas ela marcou presença destacada num evento que Caiena sedia pela primeira vez, com um auditório tomado por mais de 500 delegados participantes da Convenção de Cartagena, que reúne representantes dos países da região do Platô das Guianas e Caribe.

Com informações do Portal France-Guyanne

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua conosco!

PUBLICIDADE