Página do jornalista amapaense Cleber Barbosa, voltada a difundir notícias, pensamentos, reflexões e atualidades sobre turismo, comportamento, economia, cultura, política e empreendedorismo.


sábado, 26 de março de 2016

Ministério anuncia mais dinheiro para financiar o turismo


Capital alavancado com a venda da participação do Ministério do Turismo em empresas estatais do setor será usado para financiar o mercado

Por Carolina Valadares

O Ministério do Turismo vai alienar sua participação societária nas empresas de turismo estatais como a Riocentro S.A, a Santur (Santa Catarina S.A) e a São Paulo Turismo (SPTuris) S.A. Com a venda dessas ações no mercado, o MTur estima recuperar cerca de R$ 50 milhões do Fundo Geral de Turismo (Fungetur) – criado para fortalecer o turismo no Brasil. O recurso será usado para financiar as empresas do setor, preferencialmente as micro e pequenas. A venda será feita através do Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES), como parte do Programa Nacional de Desestatização.

O governo aplicou recursos nessas empresas estatais, entre a década de 70 e 90, para fomentar o desenvolvimento do turismo no país. O capital foi usado para contribuir na implantação de serviços turísticos, como desenvolvimento de redes hoteleiras, terminais turísticos e centros de convenções. “Àquela época, o Brasil estava em outro momento econômico e o turismo precisava de incentivos. Hoje, o setor já se firmou como atividade produtiva e dispensa este tipo de auxílio do governo e, por isso, o MTur está vendendo sua participação”, afirmou o ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves. O Turismo contribui hoje com 3,7% do PIB e gera 3,15 milhões de empregos.

A venda da participação do MTur nas empresas faz parte de um conjunto de ações que o Ministério do Turismo vem implementando para desenvolver outras atividades econômicas relacionadas ao setor. Os cerca de R$ 50 milhões a serem recuperados servirão para aumentar a carteira de empréstimos do Fungetur, em especial beneficiando micro, pequenas e médias empresas.

No ano passado, o MTur publicou uma portaria que retirou o piso de R$ 400 mil para empréstimos, permitindo a pequenos empresários, contratarem operações de menor valor.


Veja aqui a lista das empresas cujas ações serão vendidas: 

01 - Companhia Mineira de Promoções - PROMINAS;
02- Companhia de Desenvolvimento do Ceará - CODECE;
03- Empresa Sergipana de Turismo S.A. - EMSETUR;
04- FENAC S.A. - Feiras e Empreendimentos Turísticos;
05- RIOCENTRO S.A. - Centro de Feiras Exposições e Congressos do Rio de Janeiro;
06- SANTUR - Santa Catarina Turismo S.A.;
07- São Paulo Turismo S.A. - PARQUE ANHEMBI; e,
08- SENETUR - Serra Negra Empresa de Turismo S.A.
II - Sociedades Empresárias sob o controle privado:
01- Companhia Pernambucana de Hotéis S/A.;
02- Hotel Tropicana S/A.;
03- IRSA Hotéis e Turismo S/A.;
04- Nova Lindóia Hotéis e Turismo S/A.; e,
05- Organização Santamariense de Hotéis S/A.
 
footer_novo.png

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua conosco!

PUBLICIDADE