Página do jornalista amapaense Cleber Barbosa, voltada a difundir notícias, pensamentos, reflexões e atualidades sobre turismo, comportamento, economia, cultura, política e empreendedorismo.


sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

Setrap dialoga sobre a importância do engenheiro nas obras do Estado com sindicato da categoria

O titular da Setrap, Jorge Amanajás, como colegas engenheiros
O titular da Secretaria de Estado de Transportes (Setrap), Jorge Amanajás, recebeu nesta sexta-feira, 15, representantes do Sindicato dos Engenheiros do Estado Amapá para tratar assuntos referentes à atuação do segmento dentro das ações do governo e sobre as condições de trabalho de alguns destes profissionais que são lotados na secretaria.
Na oportunidade, o presidente do sindicato, Lincoln Américo, ressaltou a necessidade de se fortalecer a relação entre a categoria e os órgãos de governo para uma melhor prestação dos serviços à comunidade.
“O sindicato não se preocupa apenas em reivindicar aumento de salário para os trabalhadores, queremos contribuir com o governo para o crescimento do Estado, pois os nossos engenheiros têm papel importantíssimo nas grandes obras que estão sendo executadas”, disse.
O engenheiro Fernando Santos, lotado na secretaria de transportes, falou sobre as capacitações e mecanismos de trabalho implementados atualmente para um melhor desempenho do trabalho do profissional.
“Estamos buscando nos aprimorar, mas acredito que as secretarias e órgãos onde muitos colegas estão lotados, também precisam fornecer esses subsídios”, declarou.
Para Jorge Amanajás, que também integra o sindicato, este diálogo precisa ser permanente. Durante a reunião, o gestor destacou a iniciativa do governo, que no primeiro ano de gestão fez questão de ouvir e realizar mesas de negociação com as mais diversas categorias do serviço público estadual.
“Nós aqui da Setrap sabemos o quanto é importante o trabalho do engenheiro na elaboração dos projetos das grandes obras no eixo rodoviário, na área urbana e rural do Estado para que o resultado final seja satisfatório. Por isso, fazemos questão de receber a categoria e ouvir suas reivindicações”, concluiu. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua conosco!

PUBLICIDADE