Página do jornalista amapaense Cleber Barbosa, voltada a difundir notícias, pensamentos, reflexões e atualidades sobre turismo, comportamento, economia, cultura, política e empreendedorismo.


quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Coluna Argumentos, domingo, 06 de outubro de 2013.

Zerado

Falando à coluna, o senador José Sarney (PMDB-AP) se disse muito tocado pelas inúmeras manifestações recebidas durante os quase dois meses de internação e tratamento de saúde. Disse estar muito bem disposto e que retomou a “Agenda Amapá” de compromissos.

Flerte

Depois de passar duas “colas” para o seu pronunciamento, a ministra Ideli Salvatti olhou para o senador Randolfe Rodrigues (PSol), que forma no time da oposição: - Vou começar a te olhar com outros olhos!

De boa

Aliás, no quesito simpatia a ministra Ideli deu uma aula. Foi além da diplomacia que o cargo requer de um ministro de estado. Brincou com todos e foi atenciosa com sindicalistas, militantes, assessores e imprensa.

Legenda

O advogado Fabrício Furlan fez questão de registrar na internet seu ingresso no Partido Republicano e da Ordem Social, o PROS. Disse estar com o nome disponível.

Sábado

No último dia para o registro de filiações partidárias, o coordenador da Bancada Federal, Evandro Milhomen, dava expediente na sede do PC do B em Macapá para as adesões de última hora.

Defesa

O presidente do Conselho Estadual de Saúde, Roberto Bauer (foto) fez ontem uma defesa candente do SUS (Sistema Único de Saúde). Disse que a concepção e os fundamentos são grandes o suficiente para atender ao país. O problema é a corrupção.

Inteligência

A CPI da Espionagem, do Senado Federal, ouviu o chefe do Centro de Defesa Cibernética do Exército, general José Carlos dos Santos. O militar disse que o Brasil precisa dobrar o orçamento previsto para acelerar programas que permitam o incremento da segurança da informação no país.

No Face


O juiz de Direito José Luciano de Assis, postou em seu perfil nas redes sociais o registro da passagem dos 22 anos da posse da primeira turma de magistrados no Amapá. “Comemoramos 22 anos de muita dedicação à Justiça do Amapá! Sinto-me orgulhoso por pertencer à velha guarda. O piano é nosso e nós damos conta de carregá-lo!”, disse ele.

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

“O porto de Santana pode ajudar muito o Amapá a se desenvolver economicamente”

FÁTIMA LÚCIA PELAES - Socióloga e deputada federal.
Fátima Pelaes. A deputada faz uma defesa do potencial do Porto de Santana para desenvolver o Estado do Amapá
Dona de um currículo que a torna a parlamentar com mais mandatos na Câmara Federal, a deputada Fátima Pelaes (PMDB-AP) está engajada em mais um grandioso projeto: transformar o Porto de Santana em um grande entreposto de cargas da região Amazônica. Trata-se na possibilidade do Amapá vir a escoar a produção de grãos do Centro-Oeste através do porto em Santana. para isso ela embarca neste domingo para Cuibá, onde vai compor uma delegação que apresentará os projetos por lá. Nessa entrevist ao Diário do Amapá ela fala desses e de outros importantes temas que arcaram a semana. Acompanhe os principais trechos a seguir.

Cleber Barbosa
Da Redação

Diário do Amapá – A senhora ultimamente tem defendido a vocação portuária do município de Santana, tendo inclusive já ido em missão oficial ao Mato Grosso, num projeto de escoar a produção de grãos do Centro-Oeste por aqui. Como surgiu isso?
Fátima Pelaes – Exatamente, nós temos esse grande potencial, esse grande diferencial que é o Porto de Santana, então assim que o governador Camilo Capiberibe assumiu nós levamos a ele um projeto, na verdade a Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso. Nós conhecíamos esse projeto que se apresentou para o governador da época, Waldez Góes, mas não avançou. Na verdade é preciso se fazer justiça com o deputado Eider [Pena] que vinha tentando emplacar esse trabalho, mas não conseguindo, pois não tivemos o apoio do prefeito da época [de Santana]. Agora nós trouxemos esses representantes aqui e acabou se formando um grupo, a Cianport, e eles apresentaram ao governador que se interessou.
Diário – E como é o projeto?
Fátima – É fazer um corredor entre o Amapá e o Mato Grosso. O projeto já avançou bastante, inclusive com a realização de duas audiências públicas, uma na Ilha de Santana e outra na Câmara Municipal de Santana. O próprio governador esteve em Mato Grosso e teve acesso a todas as etapas do projeto, sempre com a preocupação de avançar. Creio que o governador percebeu a importância do projeto, pois vai gerar desenvolvimento para o estado e colocou isso como prioridade de governo. E o importante é que o prefeito Robson [Rocha] tem esse mesmo entusiasmo, pois não adiantaria a gente sonhar se não tivesse o comprometimento político do Governo do Estado e da Prefeitura de Santana. Sem isso as coisas não avançam.
Diário – Esta semana inclusive houve um aceno positivo por parte da Antaq não é mesmo?
Fátima – Isso, a Agência Nacional de Transportes Aquaviários publicou no Diário Oficial da União do dia 2 deste mês que receberá o projeto para exploração portuária em Santana, portanto receberá até o dia 2 de novembro pedido de autorização para construção da instalação portuária em Santana, considerando que este grupo que está se instalado no Amapá fez o requerimento e está cumprindo todas as etapas necessárias, dentro das exigências da nova Lei dos Portos, que nós também trabalhamos intensamente pela aprovação, pois também fiz parte daquela comissão.
Diário - A senhora também esteve naquela viagem ao Mato Grosso, não é mesmo?
Fátima – Sim e agora é a vez do governador do Mato Grosso vir aqui, estamos esperando essa viagem ao Amapá, pois ele se comprometeu quando a gente esteve lá. Nós estamos retornando para o Mato Grosso neste domingo para uma reunião com todos eles, na Associação Comercial, para apresentar a eles a nossa proposta e como está o porto. Eu entro para dar o suporte político, nessa direção, por acreditar que nós podemos desenvolver este estado através do Porto de Santana, através da questão do petróleo, do asfaltamento da BR-156, enfim, por pontos importantes que por muito tempo ficaram adormecidos.
Diário – A ideia é resgatar esses grandes projetos, é isso?
Fátima – Sim, o mundo hoje olha para o Amapá e nós temos que estar com governantes comprometidos. Eu acredito nessa força jovem que está aqui, como o Robson, o Camilo e vejo também o Clécio aqui em Macapá, que a gente também apoiou. Eu falo sempre que eu me renovo através dessa juventude, pois me dá esperanças de um novo tempo.
Diário – E uma área bem diferente daquela que a levou para a política, não é?
Fátima – É, a gente começou trabalhando por muito tempo na área da assistência social, e continua até hoje, mas hoje a gente tem uma visão da inclusão social através do desenvolvimento, de gerar trabalho, emprego e renda, para que a gente possa incluir as pessoas. A maior dignidade que se dá para o ser humano é a certeza de que no fim do mês ela terá direito ao seu salário.
Diário – A senhora vai acompanhar a apresentação e a defesa do Porto de Santana nessa viagem ao Mato Grosso?
Fátima – Sim, pois essa apresentação é importante porque tinham muitos empresários de lá pensando em ir para o Pará, mas agora, desde o surgimento desse projeto, então já há uma procura pelo Amapá e o Porto de Santana. É o que os outros governos fazem, eles vão até os estados para atrair os investimentos, apresentando suas vantagens competitivas e nós temos muito mais, então podemos sair na frente.
Diário – Havia rumores de que a senhora poderia deixar o PMDB para ir a uma nova legenda, isso ocorreu?
Fátima – É, recebi convites para sair sim, mas tenho toda uma história no PMDB. Esta semana mesmo, que era decisiva, recebemos a senadora Kátia Abreu no partido, num evento que contou com a presença do vice-presidente da República, Michel Temer, quando fui intimada a ficar... [risos] Na verdade tenho uma história de luta e muito trabalho com o PMDB, sou presidente nacional do PMDB Mulher e vou dar continuidade a esse trabalho, a nível nacional.
Diário – São tantos anos em Brasília, a senhora sabe bem a importância desse apoio institucional para os municípios na Capital não é?
Fátima – É, e prefeitos estreantes, como o Robson, aprendeu rapidamente que Brasília é a solução para os problemas. Os problemas estão aqui, mas é na Capital que se consegue o dinheiro para as soluções. Ele tem feito essa relação com a bancada lá em Brasília e agora também trabalhando na questão da lixeira pública de Santana, já está praticamente resolvido, assim como outros problemas que há anos se busca resolver. Esse é o caminho, se desprender da questão da vaidade, é ver quem é que pode fazer e partir para resolver.
Diário – A senhora retornou na semana passada de uma viagem oficial à chamada Terra Santa, no Oriente Médio. Qual a avaliação que fez e como isso contribui para o seu lado espiritual, além do olhar mais humanitário?
Fátima – Estimemos lá em uma missão oficial, mas eu recebi como um presente de Deus mesmo, pois estar na Terra Santa é realmente um privilégio você sentir aquela emoção. Eu faço parte do Grupo Amigos de Israel, que é uma fundação que congrega parlamentares do mundo todo, pessoas que estão engajadas e lutando pela questão dos direitos humanos e em busca da paz, cristãos com esse perfil. O objetivo é repassar informações, manter os contatos para que possamos ter uma legislação única nesse sentido, ou seja, garantir a paz de Israel. Nós tivemos a oportunidade de conhecer todas as áreas que estão em disputa, estivemos na Faixa de Gaza também, Samaria, Judéia e até um grande momento em que fomos homenageados como defensores da paz, na chamada Festa dos Tabernáculos. Foram 20 parlamentares da América Latina e da Comunidade Europeia trabalhando nesse sentido. Tivemos palestras com o ministro da Defesa de Israel, além de outras oportunidades para vivenciar a parte mais antiga da cidade, onde fica toda aquela parte mais espiritual e que nos fortaleceu. Eu venho muito mais fortalecida, pois Deus é a minha fonte de fé e o que me move a fazer, avançar e ter esperança em dias melhores para todos.
Perfil...

Entrevistada. Fátima Lúcia Pelaes é amapaense, tem 53 anos de idade, é formada em Sociologia pela Universidade Federal do Pará (UFPA). Começou na vida pública atuando na Legião Brasileira de Assistência, a LBA, entidade da qual também se tornou superintendente no Amapá, tocando programas de assistência social que a tornaram popular e depois eleita deputada federal. Está em seu quinto mandato na Câmara dos Deputados, sendo considerada uma campeã na liberação de recursos alocados em emendas parlamentares. Foi também a primeira secretária estadual do Turismo, disputou o Governo do Estado e por duas vezes a Prefeitura de Macapá. Foi reeleita em 2010 para a Câmara com 17.297 votos (6,06%).

BANHO PRA TODO GOSTO - O Amapá está repleto de opções de lazer

TURISMO / O Diário do Amapá lista alguns dos principais balneários do Amapá, desde o maior deles, o Rio Amazonas, até cachoeiras, corredeiras e igarapés da região amazônica
Os balneários que o Amapá possui garantem lazer e muita diversão aos banhistas e veranistas que a cada fim de semana buscam uma nova alternativa de lazer. De rios a igarapés, como também cachoeiras.
Cleber Barbosa
Editor de Turismo

Parte integrante e muito importante da maior bacia hidrográfica do planeta, o Amapá possui água para todos os lados, o que torna o estado um importante destino turístico para quem quer se refrescar banhando-se em rios, igarapés e até no Oceano Atlântico, pois a costa deste estado além de abrigar grandes reservas camaroeiras e pesqueiras, também possui praias, a mais famosa delas chamada de Goiabal, no município de Calçoene.

E se o negócio do turista for mesmo tomar banho para matar o calor essa é a época do ano mais propícia, quando as chuvas diminuem e o sol fica ainda mais forte. “É a combinação perfeita, encarar o calor caindo na água em um balneário qualquer, dos muitos que o Amapá possui”, diz a veranista Rúbia Balieiro Guedes, 29, que disse ter conhecido na semana passada o balneário Portal do Sol, em Porto Grande.

Gilberto Carvalho, 46, disse que prefere qualquer um dos balneários de Serra do Navio, cidade onde ele nasceu. “Lá tem a Lagoa Azul, a Canhoeira Véu de Noiva, a Pedra Preta, o Cachaço, a Canhoeira do Fernando e o Água Fria, só para o turista começar a pensar em um e escolher”, diz ele.

No Sul do Estado, se encontra o que pode ser um dos maiores símbolos da generosidade da natureza com este estado, a Canhoeira de Santo Antônio, no Rio Jari. “Ela não deixa a desejar em nada em comparação com as cataratas do Iguaçu. Só falta é ter acessos regulares e uma estrutura como passarelas, do mesmo jeito que tem lá em Foz [do Iguaçu]”, diz a programadora Helem Azevedo, 32, que já esteve nas duas canheiras, a amapaense e a paranaense.

O Amapá também verdadeiras cidades-balneários, como a bucólica Ferreira Gomes, banhada pelo belíssimo Rio Araguari, um dos mais decantados por poetas e compositores musicais. A cidade sedia inclusive a maior micareta do interior do Amapá, o Carnaguari, que acontece em setembro.

Em Macapá, já existem iniciativas para incentivar a comunidade a ter mais relação com o maior rio do mundo, o Amazonas, que banha a cidade, mas que ainda é pouco acessado por banhistas. A ideia é abrir mais opções de banho para os habitantes da Capital, pois atualmente as opções existentes utilizam os famosos muros de arrimo, que acabam mais afastando do que propriamente atraindo banhistas.

Cenário até de filme, Santana tem atrativos

A segunda maior cidade do Amapá é Santana, com mais de 100 mil habitantes. Trata-se de um município portuário, que vive um momento especial com o resgate dessa vocação de modo a resgatar sua tradição industrial. É que lé funcionou o maior projeto mineral da Amazônia em sua época, a exploração de manganês pela Icomi. Mas não é só de porto que Santana vive. Recentemente a Ilha de Santana, localizada em frente ao porto local, serviu de cenário para a última edição da saga da pequena índia Tainá, um dos grandes sucessos do cinema nacional.

Lá está localizado o balneário Recanto da Aldeia, que possui areia e muitas árvores frutíferas. Ainda em Santana, existe o distrito do Igarapé do Lago, que além de banhos abriga uma forte tradição com o Marabaixo e o Batuque. Ainda naquela região, existe outra comunidade que abriga uma atração diferente, as “Louceiras do Maruanum”, que comercializam a preços acessíveis verdadeiras jóias em termos de utensílios artesanais para o lar. Como não poderia deixar de ser, por lá também há rios e igarapés para banhos que podem durar um dia inteiro.

Outros motivos para se visitar ou mergulhar na cidade de Macapá

Macapá não possui interligação por rodovias, por isso, para se chegar aqui, ou você vem de avião, ou de navio. No primeiro caso existem vôos diários praticamente de todo o Brasil, com uma breve escala em Belém do Pará. No segundo, o navio parte de Belém, geralmente duas vezes por semana, e cruza o arquipélago do Marajó, um dos maiores do mundo, a viagem dura mais ou menos 24 horas e é muito agradável, os navios são confortáveis, inclusive com serviço de bar, restaurante e música ao vivo.

A população de Macapá, de cerca de 400 mil habitantes, é a quinta cidade mais populosa da região norte do país. Foi fundada em 1758, e o nome Macapá é de origem tupi, uma variação de “Macapaba”, que quer dizer lugar de muitas bacabas, uma palmeira nativa da região. A história de formação da cidade esta ligada a defesa do território colonial contra as invasões de estrangeiros, motivo pelo qual foi construída a fortaleza São José de Macapá, hoje uma das sete maravilhas do Brasil, escolhida em um concurso da Revista Caras. O monumento foi inaugurado em 1782, e apesar de ser um dos maiores do Brasil, nunca foi usado em alguma batalha.

É cortada pela linha do equador, daí o monumento do Marco Zero, local onde a linha imaginária do equador divide a terra em dois hemisférios, norte e sul. No local existe um relógio do sol, o que permite assistir ao fenômeno do equinócio, uma manifestação em que os raios do sol incidem diretamente sobre a linha do equador, nesse período os dias e as noites tem a mesma duração, acontece duas vezes ao ano, a primeira em março, denominado equinócio de outono e outra em setembro, o equinócio da primavera.

CURIOSIDADES

- O rio Amazonas foi descoberto em 1500, por Vicente Yañez Pinzón, que lhe deu o nome de Mar Dulce. Em 1532, Francisco Orellana, homem que fez a primeira descida no rio, trocou o nome para Amazonas.
- Nasce na Cordilheira dos Andes, junto ao vulcão Misti (Peru), 4.000 metros acima do nível do mar.
- Essa nascente só foi descoberta em 1971, e é conhecida como Laguna McIntyre.

1.500
Ano da descoberta do glorioso Rio Amazonas.

CAIA NA ÁGUA!

Coluna Argumentos, sábado,dia 05 de outubro de 2013.

Tom

O governador Camilo Capiberibe já deu o tom de como vai ser o nível dos embates nas próximas eleições. Do pescoço para baixo tudo é canela, como se diz no futebol. Ele e o pai, Capi, aproveitam todas as oportunidades para descer a lenha nos adversários.

Ocasião

Mas uma coisa é acirrar a militância, inflamar uma eleição. Outra coisa é governar, tem a liturgia do cargo. Pegou muito mal o ataque dele ao senador José Sarney (PMDB-AP) em frente da ministra Ideli Salvatti.

Mal estar

A própria Ideli, que é senadora, revelou nos bastidores seu descontentamento em ter que passar por aquela saia justa. Depois, gravou depoimento enaltecendo a figura pública de Sarney e seus relevantes serviços ao país.

Ações

O saldo da visita de Ideli, que é a assessora mais próxima da presidente Dilma, deixou pistas de que o Governo Federal sabe que pode – e deve – fazer mais pelo Amapá.

Positivo

Foi muito boa a jornada de encontros de prefeitos de todos os municípios do Amapá com a equipe de técnicos do Governo Federal. Depois de quebrar o gelo, tendem a estar mais acessíveis.

Olho no olho

Em Macapá a agenda da ministra Ideli Salvatti contou com uma concorrida reunião, em uma sala do Sebrae-AP. Eram sindicalistas e lideranças dos servidores do ex-Território Federal do Amapá. Foram pedir apoio para a aprovação da PEC 111.

Pito

O delegado da Polícia Federal, Rodrigo Ronei dos Santos, cobrou do Imap (Instituto do Meio Ambiente) explicações sobre o cochilo de permitir que a Ecometals tenha manipulado pilhas de manganês estocado em Serra do Navio, sem as devidas licenças ambientais. Inquérito policial instaurado.

Filiados


Este sábado promete ser ainda de muita movimentação nos partidos políticos, pois é o último prazo para novas filiações. No PSC, quem assinou ficha foram os ex-deputados Paulo José (ex-PR) e Alexandre Barcellos (ex-PSL). A filha de PJ, a vereadora Adriana Ramos, também mudou de agremiação e está confirmada no Partido Socialista Cristão.

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

“PROS” nasce livre para disputar até o Setentrião, diz Francisca Favacho

A chegada de Francisca Favacho ao plenário da Câmara de Macapá
Dirigente de um dos mais novos partidos no Amapá, o PROS (Partido Republicano da Ordem Social), a ex-deputada Francisca Favacho tomou posse nesta quinta-feira (03) como a dirigente da Comissão Provisória de instalação da legenda. Foi no prédio da Câmara Municipal de Macapá, que ficou tomada pela grande militância que o partido já conseguiu arregimentar. Empolgada e se dizendo feliz com a mobilização, ela disse que o partido é livre para disputar as próximas eleições, para todos os cargos, inclusive o Governo do Estado.
Muitas lideranças políticas locais compareceram, entre elas os prefeitos de Macapá, Clécio Luiz (PSol), o de Santana, Robson Rocha (PTB), de Laranjal do Jari, Zeca Madeireiro e de Cutias do Araguari, Eliane Pimentel, assim como ex-prefeitos, vereadores de vários municípios, o deputado federal Luiz Carlos (PSDB), vários deputados estaduais, o ex-senador Geovani Borges (PMDB), além de muitos dos novos filiados do PROS. Também foram apresentados os deputados estaduais que deixaram suas legendas e agora pertencem ao novo Partido: Valdeco Vieira (ex-PPS), Jaci Amanajás (ex-PPS) e Jorge Salomão (ex-DEM).
Logo depois de declarar oficialmente instalado o partido, Francisca Favacho foi a primeira oradora da tarde. Na presença dos filhos políticos, Júnior Favacho e Acácio Favacho (PMDB), que presidem a Assembleia Legislativa e a Câmara Municipal, respectivamente, Francisca se disse feliz e realizada com as possibilidades que se abrem a partir de agora. “O nosso partido já nasce grande, com esses excelentes quadros que conseguimos formar”, disse ela, que chegou a brincar com o bordão “Pedra 90”, coincidentemente o número da legenda.
Outros nomes apresentados no evento como novas aquisições do PROS foram do ex-deputado federal Jurandil Juarez (ex-PMDB), dos ex-deputados estaduais Hildo Fonseca (ex-PDT) e Cassiano Monteiro (ex-PFL), além do ex-vereador Aldrin Torrinha (ex-PDT) e Luizinho (ex-PT). Os ex-prefeitos de Santana, Rosemiro Rocha e de Laranjal do Jari, Antônio Cruz, também estiveram presentes.

Coluna Argumentos, sexta-feira, 04 de outubro de 2013.


Número

Em política tudo vira festa, especialmente na presença da militância. Na instalação do Pros, ontem, os bordões “Pedra 90”, em alusão ao número do novo partido, e “Não sou dos contra, sou dos Pros”, logo caíram no gosto da galera. Isso será explorado, certamente.

De boa

Muita gente especulava que os prefeitos de Santana, Rosemiro Rocha (ex) e Robson Rocha (atual), que são pai e filho, estariam brigados. Os dois foram vistos na festa do Pros, em Macapá, bem afinados.

Legenda

Hoje é dia de filiações ao PTN. Entre os filiados no Amapá, o coordenador de esportes de Macapá, Yuri Pelaes, e a ex-prefeita de Pedra Branca, Socorro Pelaes. Hoje o pastor Eldein Brito dá posse a Manoel Brasil.

Volta

“De alma lavada”. Assim definiu a deputada Fátima Pelaes (PMDB) o saldo de sua viagem à Terra Santa, na semana passada. Evangélica, disse ter se emocionado por lá.

Agora

Depois de adiar o evento de filiações ao novel Partido Solidariedade, o dirigente da legenda, Bala Rocha (ex-PDT), garante que a reunião sai hoje. Será na Câmara Municipal, pela manhã.

Novidade

coluna08
O coordenador da Bancada Federal do Amapá, Evandro Milhomen (PCdoB/AP), anunciou ter conseguido a autorização da Anac para construção de posto de abastecimento para aeronaves, projeto que faz parte da obra de revitalização do Aeroporto de Macapá.
Vale a pena.

Defesa

O deputado Davi Alcolumbre (DEM) resolveu falar à imprensa a respeito da citação de seu nome em uma operação da Polícia Federal. Disse que as ligações que teria dado a um doleiro foram consequência de haver sido apresentado a ele, que demonstrou interesse em investir no Amapá.

No rádio

A tarde, em sua página nas redes sociais, Davi disse que em três mandatos consecutivos na Câmara Federal jamais teve o nome envolvido em escândalos, e que atribui a citação de seu nome a um equívoco, pois segundo seus advogados apuraram, ele não é alvo de investigação pela Polícia Federal. Amanhã ele estará em nosso radiofônico Conexão Brasília.

Coluna Argumentos, quinta-feira, 03 de outubro de 2013

Mediação

Coordenador do programa “MP Comunitário” palestra para alunos dos cursos de sargento e cabo da Polícia Militar do Amapá. Trata-se do promotor de Justiça André Luiz Dias Araújo, que palestrou para 200 pessoas, dentre alunos e convidados, sobre mediação.

De novo

Pela terceira vez, a juíza de Direito Sueli Pini chega ao desembargo, a última promoção na carreira dos magistrados. Foi pela maioria dos votos dos demais desembargadores do Pleno do Tribunal de Justiça.

Rende

O detalhe é que ainda teve magistrado que não saiu satisfeito com a decisão, alegando falta de amparo legal. Outro juiz de Direito estava no páreo, César Augusto Pereira, que permanece na Vara da Infância.

Emenda

Saiu a primeira parte de um total de R$ 4 milhões destinados a Santana pelo deputado federal Davi Alcolumbre (DEM). É para a área da educação municipal. Em boa hora.

Obras

O senador José Sarney (PMDB-AP) já revelou a amigos que a presidente Dilma tem bons motivos para confirmar sua viagem ao Amapá: ponte binacional e linhão do Tucuruí.

Tá certo
O estado do Pará fez veicular ontem na mídia nacional um filme publicitário de divulgação turística da terra das mangueiras. E tinha a cantora Fafá de Belém como protagonista. Isso é promoção e marketing como destino turístico. Vale a pena.

Na conta

O gabinete do senador José Sarney (PMDB-AP) informa o total liberado pela União, em convênios para o Amapá no mês. Foi de R$ 41.672.773,25. Os recursos são para diversas áreas e vieram de vários ministérios para os municípios de Amapá, Macapá, Pracuúba e Tartarugalzinho.

Contas

O Portal da Transparência do Governo Federal é uma iniciativa da Controladoria-Geral da União (CGU), lançada em novembro de 2004, para assegurar a boa e correta aplicação dos recursos públicos. O objetivo é aumentar a transparência da gestão pública, permitindo que o cidadão acompanhe como o dinheiro público está sendo utilizado e ser fiscalizado.

Coluna Argumentos, quarta-feira, 02 de outubro de 2013.

Vereador

O deputado Evandro Milhomen (PCdoB) lembrou ontem a passagem do Dia do Vereador. Ele, que já foi edil em Macapá, disse: “É importante agente político do poder legislativo, que é responsável pela elaboração, discussão e votação de leis para a municipalidade”.

Agenda

Antes de retornar a Brasília, onde a partir de hoje retoma a agenda de compromissos, o deputado federal Luiz Carlos (PSDB) esteve em reunião no Palácio do Setentrião. Fiel aliado da base governista, tá sempre lá.

Ruas

Em Santana, felizmente, gestor Robson Rocha vai retomando as rédeas da urbanização, ao menos mantendo o serviço regular de tapa-buraco. As principais vias corredores do tréfego estavam feias na foto mesmo.

Pauta

A imprensa nacional, como a Folha de São Paulo, já pautou por aqui também a dança das cadeiras, opor assim dizem, no que se refere a políticos mudando de partido.

Registros

O movimento não foi lá essas coisas no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de dirigentes e secretários partidários querendo fazer registro de novos filiados. Vai ficar para cima da hora.

Ciscando
O deputado Bala Rocha está saindo do PDT, mas não larga suas articulações por mais espaço e novas funções. Já foi da Frente Parlamentar Brasil União Européia e agora pilota a Bancada do Norte na Câmara dos Deputados (foto).

Segurança

Conversa de duas senhora da sala de espera: - Menina eu trouxe minhas filhas de Belém para cá pois lá a violência estava deixando todo mundo paranoico! E a outra: E agora que elas voltaram à Macapá? Ab resposta: - Pois é aqui está quase a mesma coisa. Para onde a gente vai agora então?

Preço

Está aberta a temporada de caça ao pato. Quer dizer, de compra ao pato, vai. É impressionante, na época da Semana Santa, quando as pessoas procuram mais peixe, o preço vai para as alturas. Agora que os preparativos do Círio de Nazaré pedem um bom pato no tucupi na mesa das famílias está quase impossível os pobres manterem a tradição. Vai de frango.

Coluna Argumentos, terça-feira, 1º de outubro de 2013.

Carnaval

Dalva Figueiredo (PT-AP) ficou muito entusiasmada com a mobilização e o nível propositivo da audiência pública que pilotou no final da semana passada, ao lado do companheiro Zé Luiz. Tinha a ver com a cadeia produtiva do nosso Carnaval. Foi bom mesmo.

Filhote

A deputada Fátima Pelaes (PMDB) comemorou bastante a troca de idade do filhão, aliás o único, Yuri Pelaes. O moço chega aos 24 anos de idade e mostra seguranças e dinamismo na pasta dos Esportes.

Alerta

O caso do adolescente que acabou esmagado por um ônibus chama a atenção para os riscos dessa prática já usual nas ruas e avenidas de Macapá. É só a polícia ficar atenta, especialmente na orla da cidade.

Conectado

É o deputado Luiz Carlos (PSDB), que vira e mexe manda notícias do mandato na rede: - Curta minha fan page e fique por dentro do meu dia a dia. Estou sempre por lá!

Estudos

Ex-secretária de Educação de Macapá, professora Conceição Medeiros está de volta aos livros e à academia. Está concluindo curso de mestrado e feliz da vida com horizontes.

Vida dura

Já está em casa, em Macapá, o desembargador Luiz Carlos Gomes, atual presidente do Tribunal de Justiça, depois de ser internado em SP. Ele terá uma tarefa árdua nessa volta ao batente, tendo que administrar a maior crise já vista na Corte e os cargos do desembargo.

Contas

A Diretoria da Santa Casa de Misericórdia do Amapá fará prestação de contas hoje, apresentação de programação de eventos e projeto de engenharia do futuro hospital local. Todo suporte técnico está sendo oferecido através da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. Vai bem.

Pauta

O debate sobre o fim do voto secreto nas deliberações do Legislativo deve dominar o Plenário do Senado nesta semana. Já transcorreram três sessões de discussão. A pauta, no entanto, segue trancada por três medidas provisórias (MPs): uma da Conab, de silos para armazenagem de grãos; outra do BNDES e a terceira para transporte nos municípios.

PUBLICIDADE