Página do jornalista amapaense Cleber Barbosa, voltada a difundir notícias, pensamentos, reflexões e atualidades sobre turismo, comportamento, economia, cultura e política.

PUBLICIDADE

terça-feira, 20 de agosto de 2013

Coluna Argumentos, terça-feira, 20 de agosto de 2013.


Desistiu

A atual presidente do PT no Amapá, Nilza Amaral, desistiu de disputar nova eleição, no pleito interno da legenda. Vai apoiar o ‘companheiro’ Antônio Nogueira, ex-prefeito de Santana. A outra corrente é encabeçada por Joel Banha, Dora e demais lideranças.

Rede

Promotor de justiça Paulo da Veiga Moreira arrumou uma forma bem humorada de preencher boa parte do tempo mais livre que tem entre dar aulas e advogar: é assíduo frequentador das redes sociais/Facebook.

De dia

Jornalista Rosiane Almeida, da Agência Uno, foi vítima da violência urbana de Macapá. Em plena orla da cidade, no fim de semana, teve a bolsa roubada por três elementos armados. Prejuízo, medo e indignação.

Opinião

Sabia que teve gente que criticou a ideia da Vovó Iaiá saltar de paraquedas aos 103 anos? “Ela tinha que estar no lugar dela”, disse um leitor. Opinião cada um tem a sua.

Exemplo

A opinião da maioria é que a Vovó Iaiá é um exemplo de vida, de amor à vida. Ela é muito ativa no clube da melhor idade, dança, canta, se diverte. E tem planos de entrar para a política.

Afinados
coluna 56
Não bastassem dividir as agendas em Brasília durante a semana, os deputados Luiz Carlos e Milhomen mostraram entrosamento também na festa de aniversário do tucano, no fim de semana em Macapá. Festa regada a papo sobre política, claro.



Será?

Na diplomacia se pratica a tal da reciprocidade, certo? Seria essa a explicação para o atraso nas obras do lado francês para interligar o Amapá à internet banda larga? Sim, pois a parceria que tínhamos com os franceses para construir a ponte binacional não se consolidou por falha brasileira.

Versão

A deputada Janete Capiberibe (PSB-AP) se defendeu ontem das críticas sobre ter apoiado o acordo com os franceses contra o garimpo clandestino. Para ela, o acordo não fere nem ameaça a soberania do país e só combate o ilícito. A demora para aprovar o acordo, diz a deputada, fez com que os dois países avançassem em outros campos da cooperação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua conosco!