Página do jornalista amapaense Cleber Barbosa, voltada a difundir notícias, pensamentos, reflexões e atualidades sobre turismo, comportamento, economia, cultura, política e empreendedorismo.


segunda-feira, 1 de julho de 2013

VEM CHEGANDO O VERÃO - Estação do sol chegou na madrugada de sexta

TURISMO / O Diário do Amapá antecipa as programações do mês de julho, a estação das férias escolares, que prometem muita descontração nos balneários
Apesar de que oficialmente tem duas estações climáticas, a cidade de Macapá deverá ter predomínio de calor e muita possibilidade de banhos refrescantes nos inúmeros balneários e igarapés da região.
CLEBER BARBOSA
EDITOR DE TURISMO

Começou oficialmente às 2h04 da madrugada de sexta-feira (21) o verão no Hemisfério Norte e o inverno no Hemisfério Sul. E Macapá, que fica localizada exatamente no meio do mundo, cortada pela linha imaginária do Equador, qual será a estação climática predominante? Verão ou inverno? O Diário do Amapá foi em busca dessa informação para auxiliar os moradores e os turistas a entender melhor a cidade.
O estado do Amapá, em sua totalidade, é influenciado pelo clima equatorial superúmido, isso significa que ocorre uma grande quantidade de calor e umidade que favorece a propagação da biodiversidade. As temperaturas médias que ocorrem no Estado variam de 36°C a 20°C, a primeira ocorre principalmente no fim da tarde e o segundo acontece no alvorecer. O clima local apresenta duas estações bem definidas, denominadas de verão e inverno. Os índices pluviométricos ocorrem anualmente em média superior a 2.500 mm.
A estação ganha um colorido todo especial com os esportes de verão
Segundo o meteorologista Daniel Neves, chefe da Unidade de Hidrometeorologia do Amapá, o Amapá ainda está no período chuvoso e lembra que diferentemente de outros estados do país onde as estações climáticas (primavera, verão, outono e inverno) são bem definidas, aqui, de fato, só são identificados os períodos de estiagem de os de muita chuva, com seis meses em média para cada um deles.
No mês de maio, que é tradicionalmente bastante chuvoso, choveu mais que a média dos últimos 12 anos no Amapá e a previsão climática para o próximo trimestre, ou seja, junho, julho e agosto, ainda serão de chuvas dentro da média e até acima da média para a região. “Até o dia 21 de junho choveu 161 milímetros e a previsão é que fique bem acima da média, com o mesmo acontecendo em julho, com tudo indicando que chova mais do que no ano passado”, diz o especialista.
Daniel Neves lembra que em 2012 houve o mais ameno dos fenômenos climáticos, o ‘El niño’, mas que foi mais fraco com o habitual. “Este ano nós estamos em ano normal, sem esses fenômenos climáticos, com tendência a se formar uma ‘La niña’ que provoca sempre um pouco mais de chuva. “É o que a gente observa a partir do monitoramento dos oceanos Atlânticos e Pacífico, que influenciam o nosso clima no Amapá”, diz o meteorologista.
Por falar em turismo, outra ocorrência mais comum em Macapá é ter falta de teto operacional para pousos de aeronaves nas madrugadas, coisa que a tecnologia também já vem ajudando a amenizar.

Muitas chuvas mantém a cobertura verde do AP

O Amapá é um dos mais novos estados brasileiros e o mais preservados deles, tendo 72% dos seus 14,3 milhões de hectares destinados a Unidades de Conservação e Terras Indígenas. As dezenove Unidades de Conservação do Amapá perfazem cerca de 9,3 milhões de hectares, tornando-o o único estado da federação a destinar um percentual tão significativo de suas terras para a preservação ambiental. Os dados absolutos são de 10,5 milhões de hectares, que equivalem ao tamanho de um país como Portugal.
O relevo é pouco acidentado, em geral abaixo dos 300 metros de altitude. É um dos poucos estados que, em sua condição geográfica, permite a formação de um conjunto de ecossistemas que vão desde as formações pioneiras de mangue à floresta tropical densa, passando por campos inundáveis e cerrados. Seus principais rios são: Amazonas, Jari, Rio Oiapoque, Araguari, Calçoene e Maracá. A maior parte de seu território está contido na Bacia das Guianas (ou seja, é parte integrante do escudo das Guianas, apresentando rochas cristalinas do período Pré-Cambriano).

Suspensão das chuvas vai turbinar os eventos das férias escolares

Contrariando a previsão de que as chuvas poderão continuar julho adentro, os organizadores de eventos da estação das férias escolares apostam suas fichas que isso não deve tirar público das programações. Os municípios do interior do Amapá costumam agregar muita coisa aos tradicionais festejos, como o Festival da Gurijuba, em Amapá, o Festival do Cupuaçu em Serra do Navio e outros eventos vocacionados para ocorrer em balneários, como o Amapá Verão e o Calçoene Verão.
Em Macapá, na capital do Estado, o ponto alto será o Macapá Verão, que já chegou a ser rebatizado como Fetsa do Sol e que este ano se propõe a resgatar toda a tradição de reunir a juventude e as famílias do Amapá em torno de balneários como o Curiaú, Araxá, Cidade Nova e Fazendnha. No vizinho estado do Pará, ocorre o Festival do Camarão, na bucólica vila de Afuá, reduto de muitos paraenses radicados no Amapá e que arregimenta também muitos veranistas macapaenses para o lugar.
Em Mazagão Velho (AP) ocorre outro evento que tem forte apelo turístico e cultural, a Festa de São Tiago, que reproduz as batalhas entre Mouros e Cristãos da Mazagão africana. Mas lá também tem como locação um balneário que costuma ficar lotado a cada edição do evento, que este ano deverá ser de uma semana inteira.
Em Ferreira Gomes, acontece o Carnaguari, a maior micareta do interior do Estado, reunindo dezenas de milhares de foliões atrás de trios elétricos, mas também de muito sol e banhos deliciosos no Rio Araguari, que corta o município localizado na região centro-oeste do Amapá. “Com chuva ou sem chuva as pessoas comparecem em grande número aos eventos deste semestre que promete muita alegria e descontração”, diz Nira Brito, turismóloga do Sebrae-AP.

INFORMAÇÕES

- A classificação oficial do clima do Amapá é "tropical superúmido".
- O estado possui duas regiões climáticas principais. Uma delas é úmida (dois meses secos) e predominante sobre a maior parte do interior do estado - oeste, sul norte e toda a parte central.
- A outra é úmida (com três meses secos) e é registrada na maior parte do litoral - leste.

38ºC
Esta foi a maior temperatura climática, a chamada máxima absoluta. A mínima registrada no Amapá foi de 16º C.

Macapá Verão

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua conosco!

PUBLICIDADE