Página do jornalista amapaense Cleber Barbosa, voltada a difundir notícias, pensamentos, reflexões e atualidades sobre turismo, comportamento, economia, cultura, política e empreendedorismo.


quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Luiz Carlos assume presidência do Tjap em 4 de março


POLITICA1 LUIS CARLOS

Na segunda sessão plenária após o recesso do Judiciário, o Pleno do Tjap rejeitou, ontem de manhã, por 4 a 2, Requerimento do desembargador Constantino Brahuna com pedido de anulação da eleição do mês passado que elegeu o desembargador Luiz Carlos Gomes dos Santos sucessor de Mário Gurtyev na presidência da corte amapaense.
Brahuna entrou com o Requerimento alegando o pressuposto de que a ele caberia ocupar o cargo de presidente do Tribunal de Justiça, posto rejeitado pela ex-desembargadora Sueli Pini, no lugar de quem entrou no desenrolar de uma pendência judicial entre os dois.

De acordo com trâmite interno do Tjap, caberia à então desembargadora Sueli ser escolhida presidente do tribunal, cargo que ela rejeitou, alegando precisar de mais experiência para tal, tendo ficado como corregedora.
Ao reassumir o desembargo, posto que fora subs-tituído por Sueli Pini, por decisão do Conselho Nacional de Justiça, Constantino Brahuna invocou para si o direito de presidente e para conseguir o objetivo requereu a anulação da eleição que escolheu o desembargador Luiz Carlos, em dezembro. Mas fica como corregedor.
Na decisão plenária do Tjap, ontem, Brahuna foi derrotado com os votos a favor dos desembargadores Gilberto Pinheiro e Agostino Silvério, e os contra de Mário Gurtyev, Dôglas Evangelista, Carmo Antônio e Raimundo Vales.
Por ter sido requerente, Constantino Brahuna não teve direito a voto, bem como o desembargador Luiz Carlos Gomes dos Santos, na condição de parte interessada. Luiz Carlos assume a presidência do Tjap em 4 de março próximo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua conosco!

PUBLICIDADE