Página do jornalista amapaense Cleber Barbosa, voltada a difundir notícias, pensamentos, reflexões e atualidades sobre turismo, comportamento, economia, cultura, política e empreendedorismo.


terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Coluna Argumentos, terça-feira

Despedidas
 
Sob forte emoção, o deputado Paulo José (PR), o “PJ”, despediu-se da Assembleia Legislativa ontem, para dar lugar a Ocivaldo Gato (PTB), que foi empossado pouco depois. Ao lado de seus familiares, PJ ocupou a tribuna para prestar homenagens aos parlamentares e depois ouviu só elogios. Disse que está com a consciência do dever cumprido.

Alterações
 
A adoção da data de 22 de julho de 2008 como marco para definir área rural consolidada é um dos aspectos mais polêmicos do novo Código Florestal (PLC 30/2011) e deve voltar à discussão nesta terça-feira (6) em Plenário. É o que diz o senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), que deverá apresentar pelo menos 19 emendas ao texto.

Liberação
 
A Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia (SUDAM) liberou a emenda de R$ 200 mil do deputado federal Bala Rocha (PDT-AP) para o fornecimento de equipamentos para melhorar as ações de desenvolvimento dos produtores de leite do estado. A ação, a ser executada pelo Governo, aquecerá o setor.
 

Mau exemplo
 
O leitor Gilberto Carvalho nos envia esta imagem horrorosa da Praça Beira-Rio, em frente ao maior rio do mundo e um dos cartões-postais da cidade. A coleta do lixo é da Prefeitura, todos sabem, mas o condicionamento do lixo em recipiente próprio é uma responsabilidade de todos, principalmente se forem comerciantes que ganham dinheiro nos quiosques da orla de Macapá. Reclamar a quem agora?

Defesa
 
O jornalista Fernando César Mesquita sai em defesa do senador José Sarney (PMDB-AP) no que se refere a famigerados atos secretos do Senado Federal. Segundo ele, foi uma consultoria da Fundação Getúlio Vargas, a pedido de Sarney, quem descobriu as irregulares faltas de publicidade. “É equívoco e má fé atribuir a Sarney qualquer envolvimento com os escândalos”, diz.

Grande perda
 
O mundo acadêmico perdeu uma carismática professora, a imprensa amapaense uma jornalista especializada e o Governo do Estado sua secretária da Comunicação. Sob forte comoção e perplexidade, muita gente foi aos funerais de Jacinta Carvalho, que faleceu no domingo, vítima de uma misteriosa bactéria. O pior é que outras vítimas locais tiveram mesmo desfecho, dizem.

Susto na rede
 
Mas outra lamentável constatação a respeito do quanto pairam dúvidas sobre o caso Jacinta, foi a manifestação de pessoas importantes, como o marketeiro do governo, o publicitário Walter Júnior, que no microblog Twitter conclamava a quem compareceu ao velório da jornalista ir em grupo ao Hospital São Camilo, para fazer exames. Bactéria à solta, dizia.

Orientação
 
O médico Cláudio Leão, cirurgião geral e especialista em saúde pública, disse à coluna que não há motivos para alardes, muito menos corrida aos hospitais. Disse que colegas médicos do Departamento de Vigilância em Saúde do Estado estão empenhados em elucidar a morte de Jacinta, que teve amostras recolhidas para exames. Nada conclusivo, minimiza o médico.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua conosco!

PUBLICIDADE