Página do jornalista amapaense Cleber Barbosa, voltada a difundir notícias, pensamentos, reflexões e atualidades sobre turismo, comportamento, economia, cultura, política e empreendedorismo.


quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Sandra Ohana critica gestão de Camilo

Imagem
Em discurso surpreendente, deputada que apoiou Camilo Capiberibe no segundo turno eleitoral disse que o governador decepcionou a população. Ela já não acredita nas mudanças prometidas durante a campanha.

Pouco mais de nove meses foi tempo suficiente para a deputada Sandra Ohana (PP) decepcionar-se com o governador Camilo Capiberibe, que ela apoiou no segundo turno das últimas eleições. Normalmente ponderada, a deputada fez ontem um discurso contundente em que culpou o governador pelo caos administrativo do Estado. Parlamentar em primeiro mandato, Ohana disse que o governador Camilo não promoveu as mudanças tão esperadas, e não acredita que irão acontecer. Ela apontou as crises na saúde, na educação e na segurança pública para dizer que “o governador frustrou as expectativas dos amapaenses, que realmente acreditavam na mudança”.

Ao avaliar o cenário político-social, Sandra Ohana afirmou que “não é possível mais ignorar a situação deplorável de vários segmentos do Estado, em consequência da má gestão que se instalou no Amapá”. As greves de professores e servidores da saúde e o confronto com médicos foram apontados pela deputada como evidências de que Camilo Capiberibe “está brincando de governar”. “Eu falei brincando de governador”, repetiu Sandra.

Além das greves, a deputada citou “a falta de respeito com o povo e a ausência de bom senso na hora das negociações com diversas classes”. Sandra Ohana creditou ainda ao governo do PSB “o assédio moral com o funcionalismo público, desmandos, municípios abandonados e estradas intrafegáveis”.

Para caracterizar a intransigência da atual administração, Sandra Ohana referiu-se a Camilo Capiberibe como “um governador que não atende os deputados para o diálogo, não respeita o povo que o elegeu”. O quadro caótico foi resumido pela deputada numa frase: “As greves são o cartão postal do seu governo”.

Insegurança
Diante da falta de diálogo do governo com as diversas categorias de servidores, Sandra Ohana relatou que recentemente foi procurada por guardas de presídios. “Eles me solicitaram que pedisse, através de requerimentos, equipamentos de segurança como coletes balísticos e gás de pimenta, pois estão correndo risco de vida”, enfatizou a deputada.

Sandra Ohana também criticou o artifício utilizado pelo governador, de inaugurar obras inacabadas. “Pelo que sei, são obras inacabadas deixadas por gestões passadas”, afirmou, acrescentando que “chegou a hora de mudar o discurso, pois se houve mudança, foi para pior”.

Ainda sobre as desculpas utilizadas pelo governador Camilo para justificar a falta de um projeto de governo, Sandra Ohana disse que “não adianta culpar os problemas herdados de outras gestões”. A deputada enfatizou que “falta gestão ao PSB, pois os dados comprovam que o início deste governo está muito parecido com o começo da gestão passada do PSB”, referindo-se à administração do ex-governador João Capiberibe.

Ao final do discurso, Sandra Ohana fez um desabafo e lançou uma interrogação. “Falou-se tanto que dinheiro tinha, mas faltava gestão: cadê o dinheiro do BNDES? Cadê o dinheiro dos impostos?”,
questionou, concluindo: “Apoiei o candidato Camilo e minha decepção é muito grande com o seu governo”.

(Régis Sanches/aGazeta)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua conosco!

PUBLICIDADE