Página do jornalista amapaense Cleber Barbosa, voltada a difundir notícias, pensamentos, reflexões e atualidades sobre turismo, comportamento, economia, cultura, política e empreendedorismo.


quinta-feira, 15 de outubro de 2009

União de esforços libera obra do Hospital do Câncer




O prefeito de Macapá, Roberto Góes, recebeu hoje em Brasília, a confirmação pelo ministro da Saúde, José Gomes Temporão, de que não há mais nenhum entrave para a conclusão do antigo Hospital do Câncer, no bairro do São Lázaro, que terá suas obras retomadas imediatamente. O prédio vai abrigar um Hospital Metropolitano, com as especialidades de um autêntico hospital de clínicas, de modo a preencher uma das maiores demandas da população da zona norte de Macapá.
Desde o início do ano, a nova administração municipal vem trabalhando para a retomada de importantes obras de infra-estrutura, como é o caso do antigo Hospital do Câncer, cujas obras estão paradas há mais de cinco anos. De lá para cá, explica o secretário municipal de Obras, Davi Alcolumbre, a estratégia foi trabalhar para dirimir todas as pendências burocráticas para transformar o hospital em uma unidade de clínicas médicas.
Segundo Alcolumbre, a última etapa foi a entrega, em junho, da Planta de Adequação, que ontem foi aprovada definitivamente pelos técnicos do Ministério da Saúde. “Como o documento estava lá desde junho nós solicitamos o apoio do presidente do Senado Federal, senador José Sarney, que telefonou para o ministro e marcou a audiência para hoje (ontem)”, disse o secretário de Obras da PMM.
A audiência ocorreu no final da tarde de ontem e o prefeito Roberto Góes esteve acompanhado também pelo senador Papaléo Paes (PSDB/AP) e pelos secretários Paulo Melém (Gabinete Civil) e Eduardo Monteiro de Jesus (Saúde). O prefeito explicou que o hospital está hoje com 80% das obras de construção civil concluídas. “Em quatro meses nós podemos terminar a parte de acabamento e assim equipar e inaugurar o hospital”, disse Góes.
O secretário municipal de Saúde, Eduardo Monteiro de Jesus, disse, por telefone, que para equipar e colocar em funcionamento o novo hospital, haverá um convênio tripartite, ou seja, com ações e recursos da União, do Estado e do Município. “Essa é, sem dúvida, uma grande notícia para a população amapaense, pois esse hospital terá uma capacidade para 80 leitos e sua localização é estratégica, cobrindo uma das áreas mais populosas da Capital”, disse o secretário.


Fonte: Comunicação PMM

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua conosco!

PUBLICIDADE