Página do jornalista amapaense Cleber Barbosa, voltada a difundir notícias, pensamentos, reflexões e atualidades sobre turismo, comportamento, economia, cultura e política.

PUBLICIDADE

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Waldez consegue apoio de Sarney para concessão de benefícios por preservação da Amazônia




O governador do Amapá, Waldez Góes, consegui apoio do senador José Sarney para concessão de benefício por preservação da Amazônia. O presidente do Senado manifestou seu apoio à posição dos nove governadores da região amazônica que querem incluir a floresta no mercado de carbono. Isso significa a fixação de quotas que beneficiem estados que poluem menos, em prejuízo daqueles que poluem mais a atmosfera. Acompanharam o governador no encontro com Sarney o procurador-geral do Amapá, Iaci Pelaes, o desembargador Gilberto Pinheiro, o deputado federal Evandro Milhomen (PcdoB-AP) e os secretários de Estado, Alberto Góes, e da Representação do Amapá em Brasília, Orlando Muniz.O assunto do encontro foi o Fórum de Governadores da Amazônia, que se realizará nos dias 15 e 16 de outubro em Macapá e cuja pauta, já aprovada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, está sendo submetida aos presidentes do Senado e da Câmara, Michel Temer. “Nós tratamos sobretudo de um assunto que está impactando o mundo, que é o aquecimento global. A reunião de governadores da Amazônia, em 15 e 16 de outubro, em Macapá, certamente definirá a proposta do Brasil para Copenhague em dezembro. Nossa decisão é de unificar a proposta brasileira. E isso significa incluir a floresta no mercado de carbono. Os nove governadores da Amazônia estão fechados com essa proposta, que a floresta seja incluída no mercado de carbono, estabelecendo quotas que beneficiem quem a preserve”, frisou o governador Waldez.Ao informar que o Amapá tem 97% de sua cobertura vegetal preservada, Waldez Góes disse não ser justo que países poluentes não queiram se envolver numa compensação que beneficie estados que associam o desenvolvimento à preservação da natureza. “Nós temos um modelo onde o desenvolvimento econômico preserva o meio ambiente. O Amapá cresceu este ano, em plena crise mundial, 20% e, mesmo assim, mantivemos uma relação de respeito com a floresta e o meio ambiente. E nós queremos dos países ricos essa compensação”, afirmou.

Um comentário:

  1. Sarney se preocupa em preservar o país e é nesse sentido que deu esse apoio.

    ResponderExcluir

Contribua conosco!